Algar reforça a capacidade de produção de energia - Algarlife Algar reforça a capacidade de produção de energia - Algarlife
Algar reforça a capacidade de produção de energia

Algar reforça a capacidade de produção de energia

A Algar reforçou a capacidade de produção de energia elétrica a partir da extração de biogás. O novo centro electroprodutor, situado no Parque Ambiental da Alfarrobeira, em São Brás de Alportel, integra o conjunto de infraestruturas que compõem a Central de Valorização Orgânica do Algarve (CVO).

É nesta unidade que se produz o biogás a partir da decomposição dos resíduos orgânicos. Em outubro de 2016, a produção de biogás na CVO, rondou os 74.000 Nm3, com um teor de metano de 65%, tendo sido injetados na rede 197 MWh de energia elétrica. Nesta fase inicial apenas 1 dos 2 motogeradores de 400 kW cada. está em laboração, prevendo-se o pleno funcionamento em 2017.

Segundo a empresa, estima-se que a produção de biogás e de energia, seja de cerca de 450 MWh/mês, equivalente às necessidades energéticas de 5.150 habitantes.

A Algar possui mais dois centros electroprodutores de energia que estão dedicados à valorização do biogás produzido nos aterros sanitários situadas em Portimão e Loulé.

A Central de Valorização Orgânica, iniciou a sua atividade em 2014, com o arranque da etapa de tratamento mecânico, tendo posteriormente desenvolvido o arranque faseado do tratamento biológico, compostagem e digestão anaeróbia, em maio e dezembro de 2015, respetivamente.

Esta é uma instalação dotada com soluções técnicas e modernas que contribuem para o tratamento e valorização dos resíduos urbanos biodegradáveis. O processo de tratamento é efetuado através de uma digestão anaeróbia, por ausência de oxigénio, de via húmida e mesófila, com pós compostagem da lama digerida, cujo resultado final é o composto, que será utilizado como fertilizante agrícola.

Atualmente processa cerca de 3.500 toneladas de resíduos por mês, das quais 3.000 são Resíduos Urbanos (RU) da recolha indiferenciada, rececionada essencialmente dos municípios de São Brás de Alportel, Tavira, Faro, Loulé e Olhão, complementada por 500 toneladas/mês, de matéria orgânica proveniente do Tratamento Mecânico de Portimão.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »