Via do Infante: A pertinência de um Forum, até que a pedra fure

10

A comissão de utentes da Via do Infante está a promover um debate denominado de “Forum Algarve/Andaluzia” que contará com a presença de personalidades ligadas aos vários setores de atividade na região, mais uma iniciativa da CUVI, que tem como ojetivo pressionar os “cínicos” dos palácios de Lisboa, para acabar com a calamidade em que está transformada a 125.

O Forum organizado pela CUVI tem toda a pertinência, apesar de duvidamos da sua eficácia por uma razão muito simples, é que nem ministros nem secretários de estado, nem nenhum desses habitantes provisórios dos palácios do governo, tem de andar pela EN 125 quando cá vem, por isso continuam surdos e a assobiar para o lado, no que toca a este tema.

Todos eles tem acesso “Free” à Via do Infante, quando cá vem, reunem com os responsáveis políticos e empresariais da região e largam novamente âncora direitos à capital, pela mesma via, sem imaginarem sequer o calvário que é ir de Faro a Portimão, pela 125, já para não falar de quem tem de ir de Vila Real a Vila do Vispo, a qualquer hora do dia.

A solução, para que esses cavalheiros sentissem na pele aquilo de que é que estamos a falar, seria interditar a Via do Infante, todas as vezes que eles se lembrassem de cá vir,  para as habituais proclamações da treta, ou lançamento de engodos. Teríamos de ser capazes de os obrigar a transitar pela EN 125, uma, duas, três, tantas, quantas vezes cá viessem e logo veríamos se a coisa não se resolvia.

Temos como exemplo o “inteligente” do secretário de estado dos transportes, que na ultima visita que nos fez, utilizou uma argumentação a propósito da EN 125, que para além de ser infeliz por ter ficado muito próximo da coação, foi a mais clara demonstração de uma total ingnorância, relativamente ao assunto, porque não sabe do que está a falar.

O Homem passará a vida a ler os gráficos e os relatórios que lhe colocam à frente e se não os sabe ler, lá terá alguém a quem paga (pagamos) para lhos ler e explicar no conforto do gabinete, sem ter de aguentar na pele, o que algarvios e turistas enfrentam todos os dias, em termos de desgaste e prejuízo.

Vamos aguardar por mais este forum, que terá inclusivamente presentes, personalidades que vem de Espanha, para dizerem porque é que consideram as portagens na Via do Infante, a maior “imbecilidade” de que há memória, por estar mais do que comprovado, que ao contrário do que seria suposto, esta decisão só agrava progressivamente a situação económica de uma região à beira do caos, cujas consequências só serão conhecidas, quando houver mudança de poleiro em Lisboa e os números reais forem revelados, por quem vier a seguir.

Porque até lá, teremos de continuar a levar com estes “enganadores”, “cínicos” uns “sin Verguenza” como dizem nuestros hermanos, como se percebeu na satisfação demonstrada pelo atual presidente das Estradas de Portugal, que na tal última visita em companhia da sumidade dos transportes, nem sequer se inibiu de demonstrar a enorme satisfação que sentia, por não ter nada a ver com as estradas do Algarve.

É o que temos e nem sequer é o que merecemos, desgraçadamente vamos ser obrigados levar com eles até o tempo acabar e no final, logo veremos o que sobra, mas até lá teremos de continuar a apoiar as iniciativas da CUVI, porque como diz o ditado, água mole em pedra dura…

AnaOfir
Farense sem medo de ser expulsa




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.