Obras de requalificação da EN125 vão ser retomadas

Obras de requalificação da EN125 vão ser retomadas

12

As obras de requalificação da EN 125, que estavam paralisadas desde o verão passado, vão ser retomadas esta semana, concluída que foi a renegociação entre o Governo e a concessionária, assegurou o Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, na quinta feira em Lagos.

“O acordo a que chegámos permite retomar estas obras. Esse acordo há-de ser submetido a apreciação do Tribunal de Contas, mas não impede o arranque dos trabalhos”, afirmou o Ministro.

Estas obras, que representam um investimento no valor de 10,6 milhões de euros, vão incidir em cinco troços da EN125, num total de 103 quilómetros: Lagos/Vila do Bispo, 20 quilómetros, Nó da A22/Faro, 8,5 quilómetros, Faro/Olhão, quatro quilómetros, Nó Faro/EN2, dois quilómetros e Lagos/Nó do IC4, 69,2 quilómetros.

Na ocasião, o Ministro Pedro Marques deixou a certeza de que as obras de requalificação da EN 125 “vão mesmo ser uma realidade durante os próximos meses. Percebemos a urgência e a ansiedade dos algarvios na conclusão destas obras”, assegurando também que “o Governo tem noção da importância da requalificação desta estrada”.

O governante adiantou ainda que sendo conhecido que “a EN 125 tem pontos críticos onde teremos mesmo de intervir, estarei em breve no Algarve para explicar quais os planos para a intervenção nesses pontos críticos para a mobilidade e segurança da via”, reafirmando que “a prioridade é dada à segurança e à mobilidade, nomeadamente no atravessar de zonas urbanas que permitam encontrar alternativas adequadas à fluidez e segurança”.

A requalificação da EN125 tem um custo total de cerca de 85 milhões de euros, que incluem trabalhos de pavimentação, construção de rotundas, reformulação de entroncamentos, sinalização, colocação de barreiras acústicas, iluminação e drenagem de águas.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.