Ruben Faria será o líder da KTM no Dakar 2014

11

ruben faria dakar2013Algarve vai estar representado ao mais alto nível no DAKAR 2014, que tem partida na cidade de Rosário, no próximo dia 5 de janeiro e que se correrá na pampas argentinas e vizinhas, atravessando desertos medonhos e subidas a altitudes alucinantes, com o algarvio Ruben Faria como piloto líder da KTM, a marca que tem vencido aquela prova sul americana, nos últimos doze anos.

Para os que seguem de perto a modalidade, ainda não está esquecida a última edição da prova, em que o Ruben teve de se deixar ficar pelo segundo lugar, porque o líder de equipa era Cyril Després, o vencedor na edição de 2013.

Nesta edição da prova, já assim não acontece, o piloto prioritário da equipa é Rubem Faria, uma decisão da marca austríaca, face à qualidade e aos resultados do olhanense, que este ano, apesar de ainda não ter debelado completamente a lesão no pulso que o tem afetado, parte para a corrida, disposto a mostrar o que vale e a honrar a confiança nele depositada, pela marca que representa.

Para o Ruben, “É uma honra e uma grande oportunidade poder assumir o lugar de piloto prioritário no seio da equipa que mais vitórias conquistou no Dakar”. Nos últimos 12 anos o domínio tem sido da KTM com vitórias sucessivas, “mas depois de quatro anos a trabalhar para ajudar o Cyril que venceu três e terminar outra em segundo, chegou a minha hora. No passado ano fui segundo e quero honrar essa prestação”.

O piloto afirma que este ano vai gerir a sua própria corrida sem depender do resultado ou estratégia de outro piloto. “Aprendi muito com o Cyril nesse capítulo e espero poder usufruir de toda a experiência que ganhei neste últimos quatro anos. No ano passado fui segundo e naturalmente que gostava de vencer, mas o Dakar é uma prova muito longa e exigente e são muitas as variáveis que por vezes não controlamos.”

Ruben Faria que em 2013 tem sido um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento da nova KTM 450 Rallye, mostra-se confiante, apesar de não ter treinado em altitude, mas como conhece muito bem a máquina que vai tripular e as dificuldades que a prova impõe, o Piloto não tem dúvidas de que irá tentar assegurar o que lhe falta no palmarés, a vitória, na prova mais dura do mundo, que este ano tem como novidade, o percurso só para motos, que se corre na Bolívia, numa maratona por pistas e pisos complicados, que sobem aos 4.000 metros de altitude.

“A nova KTM é uma evolução da anterior. Pessoalmente sinto-me mais à vontade com esta moto, mas adequada a um piloto com a minha estatura e peso que a versão anterior. Esta nova Rallye é mais estreia, mais leve e mais fácil de colocar na trajectória que a moto anterior, por isso sinto-me mais à vontade. O motor incorpora um sistema de injecção de combustível que não tinha na versão de 2013 e isso pode ser benéfico nas etapas a maior altitude como vai suceder na Bolivia. Esta é uma grande moto, preparada para alcançar a 13ª vitória consecutiva.”

O piloto de Olhão, já está de partida para a Argentina, onde a equipa faz os últimos preparativos e onde se realizará o derradeiro teste com a nova moto, antes do arranque. O Dakar 2014, versão sul americana, terminará a 18 de janeiro no Chile, depois de percorridos 9000 quilómetros de competição, por pistas da Argentina, Bolívia e Chile.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.