Regata dos Descobrimentos Lagos / Palos de La Frontera

Regata dos Descobrimentos Lagos / Palos de La Frontera

11

A XXVII edição da Regata Portos dos Descobrimentos, entre Lagos e o Puerto Deportivo de Mazagón em Palos de La Frontera, arranca ontem (8) de Lagos, com chegada a Palos, durante a tarde de amanhã, domingo.

Caravela Boa Esperança

Caravela Boa Esperança

A Regata anual dos Portos dos Descobrimentos, organizada pelo Clube de Vela de Lagos, a Escuela de Vela – CEPSA, de Palos de La Frontera, a Câmara Municipal de Lagos e o Ayuntamiento de Palos de La Frontera, pretende recordar o contributo das duas cidades, para a epopeia dos Descobrimentos Marítimos portugueses e espanhóis.

Esta que é a maior regata de cruzeiros nacional e que vai alternando a largada e chegada entre Lagos e Palos de La Frontera, conta com a participação de 40 embarcações e cerca de 250 velejadores, acompanhados nesta dição pela Caravela Boa Esperança.

A cerimónia de apresentação das equipas decorreu em Lagos, num jantar convívio, que teve lugar no restaurante da Marina Club, na Marina de Lagos.

Em 27 de outubro de 1992 teve lugar a cerimónia do Ato de Geminação de Lagos com Palos de La Frontera, com os dois municípios selaram o compromisso de “manter laços permanentes, de favorecer e incentivar o intercâmbio entre os seus habitantes em todos os campos, de desenvolver através de uma compreensão conjunta o sentimento de fraternidade e solidariedade universais e de conjugar os esforços para contribuir para o êxito destas tarefas de paz e prosperidade”. Palos de La Frontera foi a primeira cidade com que Lagos se irmanou.

De Palos, em 1492, partiram Cristóvão Colombo e os irmãos Pinzón, empresários e cidadãos de Palos de La Frontera, na célebre viagem que os levou à descoberta da América. Lagos, por seu lado, foi local de residência do Infante D. Henrique e porto de partida de várias expedições portuguesas, nomeadamente da primeira viagem além Bojador, liderada em 1434 pelo lacobrigense Gil Eanes.

Mais de 500 anos depois, os dois povos com vocação marítima voltam a reencontrar-se nessa aventura de cruzar os mares e de promover um saudável diálogo e intercâmbio cultural.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.