15º Festival de Música Al-Mutamid de 23 de janeiro a 6 de março!

14

O rei-poeta al-Mutamid é homenageado mais uma vez Algarve, no Festival de música com o seu nome, que decorre nos meses de janeiro, fevereiro e março, cuja programação foi divulgada pela ‘Ibérica’, a entidade organizadora.

O Festival de Música al-Mutamid que é pioneiro em Portugal por ser itinerante, e por ter uma programação assente fundamentalmente na música medieval das 3 culturas monoteístas do Mediterrâneo, medieval cristã, judaica-sefardita e muçulmana, conseguiu fidelizar um público ávido deste género musical.

Ao longo de 14 anos foram apresentados mais de 40 espetáculos que transportaram o público à sensualidade sonora que durante séculos inundou bazares, medinas, castelos e palácios do Mediterrâneo e Médio Oriente.

Em 2015 o 15º Festival de Música al-Mutamid, vai apresentar 6 espetáculos em diferentes lugares e espaços do Algarve.

  • A 23 e 24 de Janeiro, o Auditório Municipal de Lagoa e o Cine-Teatro Louletano respetivamente, irão receber o espetáculo “Media Luna” formado por músicos de Marrocos e Espanha que interpretam música al-âla e flamenco.
  • A música andalusí, ou al-âla, nasceu em Córdoba no século IX, como um testemunho mais do profundo diálogo entre o sul de Espanha e o mundo árabe e norte de África.
  • O grupo “Media Luna” logra uma simbiose entre a música al-âla com o flamenco como máximo expoente da música andaluza, combinando novos elementos sem perder a profundidade e espiritualidade de ambas culturas.
  • A 7 de fevereiro o Auditório Municipal de Olhão, será o cenário do espetáculo “Alturaz al Andalusí”, para uma estreia em Portugal.
  • Este grupo sirio tem como director artístico o cantor Mahmoud Fares, especializado na música andalusí Inshad e al Tarab, do estilo alepino, de Alepo na Síria. Neste projeto, destacam-se também o maestro de percussões orientais, Salah Sabbagh, que domina as mais variadas percussões do mundo árabe e o bailarino Mohamed Babli, que aprendeu o giro derviche ‘Maulawiya’ com os grandes maestros da dança sufí de Alepo.
  • A 14 de Fevereiro o Teatro Mascarenhas Gregório em Silves, recebe o grupo espanhol “Milo Ke Mandarini” conhecdo por “Maçã e Mandarina” em grego. Trata-se de um projeto musical baseado nas músicas tradicionais sefarditas e medievais do Mediterrâneo.
  • Este grupo é formado por Isabel Martin, cantora especializada em técnicas de canto búlgaro e turco, e pelo multinstrumentista Carlos Ramirez.
  • O grupo gravou em 2008 o seu primeiro Cd, dedicado à música judaica-sefardita. Com este primeiro registo deram-se a conhecer em festivais de grande relevância, sendo ex: o Festival Internacional de Música Sefardí em Córdoba, o Festival Folk Segóvia, a Bienal de Músicas do Mundo de Quito no Equador.
  • A 21 de Fevereiro o Festival de Música al-Mutamid apresentará no Convento São José em Lagoa o espetáculo “Aquitania” formado por músicos de Marrocos e Espanha.
  • Esta formação composta por músicos com uma ampla experiência na música antiga uniram-se neste projecto dedicado à música medieval das 3 Culturas. Aquitania interpreta este repertório dedicado à música medieval das 3 culturas com instrumentos musicais repletos de história e de uma enorme beleza plástica e sonora.

O 15º Festival de Música al-Mutamid encerra dia 6 de março no Centro Cultural de Lagos, com o grupo sírio “Alturaz al Andalusí” .




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.