Garrett McNamara no canhão da Nazaré com novas pranchas - Algarlife Garrett McNamara no canhão da Nazaré com novas pranchas - Algarlife

Garrett McNamara no canhão da Nazaré com novas pranchas

Garrett McNamara regressa ao canhão da Nazaré com novas pranchas de cortiça, um projeto inovador que resulta da parceria entre Mercedes-Benz a Corticeira Amorim e a SPO.

Alguns meses depois de se ter iniciado o desenvolvimento de pranchas de cortiça para Garrett McNamara, o surfista havaiano garante que encontrou o material ideal que lhe permitirá, a curto prazo, enfrentar a fúria das ondas da Nazaré.

Esta é mais uma iniciativa do projeto MBoard liderado pela Mercedes-Benz, que conjuga o recurso a tecnologia de ponta e a utilização de materiais de excelência, com o objetivo de desenvolver pranchas de alto rendimento.

Com o processo de desenvolvimento concluído, assim que se reúnam as melhores condições para o efeito será possível assistir a qualquer momento à utilização por Garrett McNamara das novas pranchas, nas quais a cortiça, segundo este recordista mundial, confere às mesmas características de “tapete mágico”.

O material usado “blank” nas novas pranchas pertence à gama Corecork e foi desenvolvido pela Amorim Cork Composites para oferecer resistência e flexibilidade às pranchas, atributos essenciais que lhes permitem suportar, com segurança, o impacto das ondas gigantes.

Para Garrett McNamara “Este projeto significa muito para mim, por várias razões. Por um lado, a colocação de um “stringer” em cortiça na prancha permite uma maior funcionalidade e resistência da mesma, mas ao mesmo tempo flexibilidade para o surfista e para o shaper, que pode personalizar a prancha. Em segundo lugar, é o fator ambiental. O “stringer” em cortiça vai certamente revolucionar a indústria do surf. Imaginem quantas árvores serão salvas se todas as pranchas tiverem um “stringer” em cortiça! Estou orgulhoso em poder trabalhar com a Mercedes-Benz e a Amorim neste projeto, duas empresas que são os melhores na sua área e que podem trazer todo o seu know-how para o mundo do surf.”

Hugo Cartaxana, shaper e fundador da SPO, realça os benefícios da utilização de cortiça, nomeadamente ao nível do peso, flexibilidade, resistência, capacidade de amortecimento e absorção de impacto das ondas: “A cortiça é bastante viável para pranchas de tow-in na medida em que as torna mais pesadas e flexíveis e, neste sentido, vai tornar-se um material bastante procurado para este tipo de pranchas.”

Joerg Heinermann, CEO e Presidente da Mercedes-Benz Portugal afirma que: “A Mercedes-Benz sempre se preocupou com o fator sustentabilidade no desenvolvimento dos seus modelos automóveis e veículos comerciais. Com o nosso envolvimento no projeto MBoard é apenas natural que a Marca apoie o desenvolvimento de pranchas com materiais sustentáveis, mas que ao mesmo tempo são resistentes, duráveis e altamente flexíveis para a prática do surf. É este o nosso compromisso na Mercedes-Benz: O melhor ou nada.”

Por sua vez, Carlos de Jesus, Diretor de Marketing da Corticeira Amorim, destaca a “postura da empresa e a sua apetência para desenvolver, de forma contínua, inovadores compósitos de cortiça, com diferentes densidades e formatos, que respondam efetivamente às necessidades dos nossos parceiros. Esta predisposição para ouvir e trabalhar em estreita coordenação com os diferentes players de negócio tem sido aliás determinante no surgimento de muitas das novas aplicações de cortiça dos últimos anos.”

Neste momento, foram entregues duas pranchas em cortiça a Garrett McNamara para surf em ‘’tow-in’’, as quais poderão ser vistas em ação no mais recente evento de surf mundial designado por Mercedes-AMG Red Chargers, que estará a decorrer na Nazaré desde 3 de novembro até 29 de fevereiro.

Mas a grande novidade são as novas pranchas de ‘’remada’’ que foram desenvolvidas pela primeira vez recorrendo a um ‘’stringer’’ totalmente em cortiça, o que substitui os tradicionais ‘’stringers’’ feitos em madeira.

Para além da flexibilidade obtida pela cortiça que se traduz numa prancha mais ‘’suave’’, com esta inovação evita-se o abate de uma árvore que serve para o tradicional ‘’stringer’’ em madeira. Mais uma medida de preservação do meio ambiente e de sustentabilidade na construção destas novas pranchas. Garrett já tem 3 destas pranchas de um total de 12, que estarão estrategicamente distribuídas por 4 locais no mundo de modo a que o surfista se possa deslocar rapidamente em busca das maiores ondas do planeta sem ter de transportar as pranchas sempre que viaja.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.