Executivo de Loulé faz balanço do primeiro ano de trabalho! - Algarlife Executivo de Loulé faz balanço do primeiro ano de trabalho! - Algarlife

Executivo de Loulé faz balanço do primeiro ano de trabalho!

Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé, fez esta segunda feira o balanço do primeiro ano de trabalho, do atual executivo municipal. Segundo o autarca, a primeira preocupação foi “pôr cobro ao descalabro financeiro” em que o Município se encontrava em outubro de 2013.

Nesse sentido, com o objetivo de estabilizar as finanças municipais e encetar um programa de recuperação com vista à sustentabilidade financeira até ao final do mandato, foram já tomadads algumas medidas, segundo referiu, que permitiram reduzir o passivo em mais de 13 milhões de euros e fazer a liquidação da dívida do PAEL até dezembro deste ano.

Relativamente ao eixo social e da inclusão, o autarca falou de uma “nova dinâmica” que se traduz numa atenção constante e próxima dos cidadãos com problemas causados ou acentuados pela crise.

O primeiro objetivo nesta área “foi plenamente conseguido” com a criação do Regulamento Loulé Solidário, já publicado em Diário da República. “O Município de Loulé não tinha ferramentas legais para poder transferir aqueles que são os dinheiros públicos e acorrer às necessidades das pessoas. Foi um grande compromisso da nossa parte que por ora está cumprido”, considerou o autarca.

O programa “Férias para Todos” foi uma das mais importantes medidas em termos de políticas socias e de inclusão. Esta iniciativa permitiu que, sobretudo os jovens oriundos de famílias mais necessitadas, não se desligassem da escola durante o período de férias.

Ao nível da cidadania e participação, Vítor Aleixo falou da importância do trabalho de promoção dos valores inerentes à cidadania e participação dos cidadãos na coisa pública.

“O balanço que fazemos é que dificilmente as coisas poderiam ter corrido melhor”, referindo-se a duas iniciativas que têm marcado pela diferença. O Orçamento Participativo 2014, que contou com o envolvimento de vários cidadãos na escolha de projetos para as onze freguesias, para o qual a Autarquia alocou 500 mil euros e o Programa Comemorativo dos 40 anos do 25 de Abril, que tem trazido a Loulé ações “numerosas e de alta qualidade” com figuras de primeiro plano da vida cultural, social e polítca do país.

Na intervenção urbana e patrimonial, Vítor Aleixo sublinhou que a dívida herdada e o passivo não impediram o executivo de fazer “obras que continuam a ser necessárias e levar por diante o cumprimento e o lançamento de obras de peso que resolvem problemas da comunidade”.

O arranque do Passeio das Dunas, que fará a ligação na zona costeira, entre a cidade de Quarteira a Vilamoura, a reabilitação urbana no casco histórico de Loulé, em fase de conclusão, o lançamento da Área de Reabilitação Urbana de Loulé, a primeira na cidade e que vai permitir reabilitar e reinventar essa parte da cidade, a compra do Café Calcinha e a compra de vários edifícios para fins de reabilitação, os projetos para o Palácio Gama Lobos e para a Casa da Música Nova, onde ficará instalado o Conservatório de Música de Loulé, as obras arrancam no primeiro semestre do próximo ano, são algumas das intervenções levadas a cabo já neste mandato.

Para Vitor Aleixo, “a prioridade não será mais para a construção de obras novas”. “Iremos colocar o acento tónico da nossa gestão autárquica na reabilitação, na conservação, na manutenção”, garantiu. Os programas de conservação e reabilitação dos edifícios e espaços públicos degradados serão, de resto, uma das tendências que irá acentuar-se nos próximos anos.

Relativamente ao eixo da gestão municipal, a segurança no território – o presidente falou da importância do mesmo para a principal atividade económica do Concelho, o turismo.

“Para assegurar o nível de excelência na atividade turística, nas unidades hoteleiras, nos campos de golfe, dos empresários e empresas que existentes no sector do turismo, há um bem que é absolutamente essencial: a segurança. Este executivo não pode permitir que haja qualquer degradação na segurança dos cidadaõs em geral e particularmente da atividade de lazer dos milhares de turistas que habitualmente procuram o Concelho”, sublinhou.

Nesse sentido, reportou-se ao “programa colaborativo” com o Ministério da Administração Interna, através do qual vão ser investidos cerca de 3,5 milhões de euros para renovar e melhorar as condições de trabalho da GNR no Concelho, nomeadamente em Loulé, em Quarteira, que passará a Destacamento Territorial, em Salir e a construção de raiz de um novo posto para a GNR em Almancil. “Trata-se de uma parceria em matéria de segurança pública com resultados muito positivos e significativos e que no próximo ano, já irá ser visível”, diantou o autarca.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.