A UMBANDA comemorou 108 anos de existência

A UMBANDA comemorou 108 anos de existência

10

A religião Umbanda comemorou na quarta feira, 15 de Novembro, os 108 anos da sua fundação por Pai Zélio Fernandino de Moraes, através do Caboclo das Sete Encruzilhadas, manifestado no plano humano, a religião da evolução e da caridade, segundo os seus seguidores.

A Umbanda é uma religião com forte impacto na cultura tradicional do Brasil, estruturada, moralmente em 3 princípios: fraternidade, caridade e respeito ao próximo. Admite um deus gerador chamado Zambi, que é o criador de tudo e todos.

Os seus adeptos, “umbandistas” ou “filhos de fé”, prestam culto a divindades denominadas Orixás e reverenciam espíritos Guias ou Entidades.

As suas origens são remotas, vindo do berço de civilização, talvez até de civilizações mais antigas, ainda desconhecida pelo homem. A umbanda como é conhecido na atualidade, renasceu no século XX, no dia 15 de novembro de 1908, através do médium Zélio Fernandino de Morais e foi estruturada livre de práticas e mitologias passadas.

A orientação espiritual ou doutrinária é feita pelos Guias, espíritos que atuam na Umbanda sob uma determinada linha de trabalho que, por sua vez, está ligada diretamente a um determinado Orixá. Os guias têm sapiência e consciência da natureza humana e os atributos para que essa humanidade possa evoluir e seguir por um caminho melhor.

Os guias manifestam-se através dos médiuns, sendo a prática da incorporação a matriz do seu trabalho, ato pelo qual um médium, permite que espíritos falem através de seu corpo físico e mental.

Os guias possuem diversos arquétipos pelos quais se apresentam através da incorporação. Cada arquétipo está ligado a uma determinada Linha Espiritual. Como exemplos desses arquétipos podemos citar:

Pretos-velhos;
Caboclos;
Baianos;
Marinheiros;
Boiadeiros;
Crianças;
Exus e Pomba-giras, entre outros.

Os arquétipos são roupagens utilizadas pelos guias para se apresentarem nos terreiros e não espíritos que, necessariamente, tenham sido escravos, índios ou crianças, embora existam aqueles que realmente o foram.

Cada terreiro ou conglomerado de terreiros têm a sua forma de interpretar e manifestar a Religião de Umbanda. São diversos os ritos que diferem de casa para casa. Alguns utilizam atabaques, já outros, não utilizam os mesmos instrumentos, preferindo somente o ritmo das palmas e o cântico dos pontos cantados.

No algarve a umbanda é representada pelo BARRACÃO DE XANGÔ – TERREIRO DE UMBANDA, uma associação sem fins lucrativos, que tem por finalidade, o estudo, desenvolvimento e prática do ritual litúrgico da Umbanda. Prática da caridade, beneficência moral, espiritual e material.

O BARRACÃO DE XANGÔ – TERREIRO DE UMBANDA, está situado no sul de Portugal, no concelho de Lagoa, em Porches, Vale de Lousas.

A Umbanda não cobra valores de ninguém, não faz nenhum tipo de trabalho para prejudicar ou suprir a necessidade de amarrar ou ver maldade para alguém, usa fé e a caridade como suas principais armas.

A associação, dispõe do site barracaodexango.com e está no facebook, em: facebook.com/barracaodexango/




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.