Joana Schenker fecha o ano em 4º no Mundial de Bodyboard

Joana Schenker fecha o ano em 4º no Mundial de Bodyboard

15
E/D - Alexandra Rinder (Esp), Isabela Sousa (Bra), JOANA SCHENKER (POR), Neymara Carvalho (Bra)

E/D – Alexandra Rinder (Esp), Isabela Sousa (Bra), JOANA SCHENKER (POR), Neymara Carvalho (Bra)

Joana Schenker campeã nacional e europeia de Bodyboard, aponta para título mundial em 2017, depois do brilhante 4º lugar obtido em 2016, o seu primeiro ano no circuito mundial.

A atleta de Vila do Bispo, sagrou-se oficialmente, quarta classificada do Circuito Mundial de Bodyboard, segundo o “ranking” final da Association of Professional Bodyboarders (APB) divulgado esta quarta feira. Este resultado iguala o melhor de sempre de um atleta português de bodyboard, obtido por Catarina Sousa em 2010.

Este foi o primeiro ano que Joana Schenker, campeã nacional e europeia em título, correu o circuito mundial na íntegra, pelo que este quarto lugar, assume, foi um desfecho melhor do que o esperado.

“Este é um resultado que supera as minhas expectativas. Foi a primeira vez que consegui reunir os apoios necessários para correr o circuito mundial na totalidade, pelo que para o ano, depois deste quarto lugar, sinto que tenho legitimidade em sonhar com a disputa do título mundial”, afirma a atleta algarvia.

No percurso de Schenker no circuito mundial 2016, destacam-se o segundo lugar obtido no Sintra Portugal Pro, em Setembro, e o terceiro lugar na etapa da Nazaré, que terminou segunda-feira, na Praia do Norte.

Refira-se que na etapa de Sintra Joana só foi batida, na final, pela tetracampeã mundial brasileira Isabela Sousa, e que na Nazaré obteve o terceiro lugar ao superar a cinco vezes campeã mundial Neymara Carvalho, também do Brasil.

A este quarto lugar, Joana Schenker poderá ainda juntar a revalidação dos títulos nacional e europeu, cujos “rankings” lidera destacada.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.