A 41ª Volta ao Algarve foi de Geraint Thomas da Sky

15

Terminou mais uma edição da Volta ao Algarve e como era previsivel, o dia de hoje foi dos sprinters, que na chegada a Vilamoura, não deixaram créditos por mãos alheias e pedalaram forte, para disputar a chegada à meta, sob o aplauso do muito público que os aguardava.

Como também já se esperava, o alemão André Greipel, voltou a marcar a diferença, juntando mais uma vitória às dezenas que já arrecadou, conquistadas nas voltas mais importantes do calendário internacional.

Disputada a uma velocidade de 43,392 km/h, o que quer dizer que foi um dia bem movimentado, Greipel completou a etapa em 4h15m40s e Geraint Thomas da Sky, que entrou integrado no pelotão, vestiu a amarela que o coroa como vencedor da 41ª Edição da Volta ao Algarve, juntando o seu nome à lista de campeões que já tiveram a mesma honra.

Para Greipel: “A Volta ao Algarve foi a minha primeira grande corrida da época e queríamos ganhar aqui uma etapa. Foi uma vitória da equipa, o meu ‘comboio’ de lançamento estava onde devia estar e, na verdade, não precisei de fazer muito, apenas seguir o plano. Gosto de correr no Algarve, onde o tempo é quase sempre bom. É uma excelente promoção para a região”, reconheceu o vencedor da etapa.

Por sua vez, britânico Geraint Thomas manifestava no final a sua satisfação, pela conquista de prémio tão importante na abertura da época, afirmando que: “Não esperava ganhar no Algarve, porque o líder designado era o Richie Porte. Arrisquei no segundo dia, conquistei a camisola amarela e a partir daí foi uma semana incrível para a equipa, que ganhou duas etapas, a geral, e duas camisolas. Estou satisfeito com a minha forma, tenho um grande mês pela frente, com o Paris-Nice e com as clássicas e anseio pelas próximas corridas. Não ganho com muita frequência, mas olhando para a lista de vencedores e para as equipas presentes, é uma sensação ótima ganhar uma etapa e defender a amarela até ao final”, regozijou-se Geraint Thomas.

Tiago Machado fechou o pódio e terminou a corrida com a sensação do dever cumprido: “No Algarve viram-me crescer como ciclista. Já desde júnior que corro na região e sempre aqui tentei dar o máximo. Um dia ainda ganharei a Algarvia para lhes poder dedicar todo o apoio que me têm dado. Na estrada, os adversários foram mais fortes do que eu. Vinha para vencer, trabalhei bem, mas não deu. Um dia será diferente”, o melhor português nesta edição da Volta ao Algarve.

CLASSIFICAÇÃO NA ETAPA:

1.º André Greipel (Lotto Soudal), 4h15m40s (Média: 43,392 km/h)
2.º Tom van Asbroeck (Lotto NL-Jumbo), mt
3.º Rudiger Selig (Katusha), mt
4.º Gianni Meersman (Etixx-QuickStep), mt
5.º Phil Bauhaus (Bora-Argon 18), mt
6.º Roy Jans (Wanty-Groupe Gobert), mt
7.º Jurgen Roelandts (Lotto Soudal), mt
8.º Alexander Porsev (Katusha), mt
9.º Ben Swift (Sky), mt
10.º Filipe Cardoso (Efapel), mt

CLASSIFICAÇÃO GERAL:

1.º Geraint Thomas (Sky), 19h46m13s
2.º Michal Kwiatkowski (Etixx-QuickStep), a 27s
3.º Tiago Machado (Katusha), a 1m11s
4.º Richie Porte (Sky), a 1m14s
5.º Luis León Sánchez (Astana), a 1m18s
6.º Rein Taaramae (Astana), a 1m19s
7.º Sergei Chernetski (Katusha), a 1m32s
8.º Alberto Losada (Katusha), a 1m55s
9.º Rubén Fernández (Movistar), a 2m04s
10.º Ion Izaguirre (Movistar), a 2m21s

Fonte e img: fpc/voltaaoalgarve




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.