Volta para o Algarve com nove equipas do World Tour - Algarlife Volta para o Algarve com nove equipas do World Tour - Algarlife

Volta para o Algarve com nove equipas do World Tour

A 40ª edição da Volta ao Algarve em bicicleta que parte para a estrada no próximo dia 19, na primeira de cinco etapas (Faro/Albufeira) e no regresso ao formato tradicional, com um percurso mais variado e mais competitivo que em anos anteriores, afirma a organização em comunicado.

No total o pelotão desta edição da Volta, está recheado de grandes nomes, 18 equipas, 9 do pelotão do World Tour: Lampre, Movistar, Astana, FDJ, Omega, Europcar, Belkin, Katusha e Tinkoff, mais três Continentais a Cofidis, NetApp e Wanty Groupe Gobert e seis portuguesas: Louletano-Dunas Douradas, Banco Bic-Carmin, Efapel-Glassdrive, LA-Antarte, OFM-Quinta da Lixa e a Rádio Popular-Boavista.

Ciclistas fantásticos, serão inúmeros nesta edição da Volta, mas o destaque vai como é tradicional, para os grandes nomes de quem muito se espera, ex: o campeão do mundo em título, o português Rui Costa que esta temporada veste de Lampre, o espanhol Alberto Contador da Tinkoff, de quem se espera que mostre valor, o norte-americano Chris Horner que também veste de Lampre numa equipa que leva o campeão do mundo e claro, vai estar presente Tony Martin da Omega, o alemão que venceu a ùltima volta ao Algarve e de quem se conhece a sua apetência muito especial, pelos contra relogios.

Os ciclistas vão percorrer 690 quilómetros, repartidos por quatro etapas em linha e um contra relógio individual no terceiro dia, havendo três momentos no global da prova, que poderão ser decisivos para a classificação geral, referimo-nos ao contra relógio (Vila do Bispo a Sagres/13,6Kms), à chegada a Monchique e ao Alto do Malhão.

No dia 19 de fevereiro, a primeira etapa, liga Faro a Albufeira, num percurso com 160 quilómetros. A segunda etapa, que é a mais longa da competição, com 196 quilómetros, sai de Lagoa e chega a Monchique, com uma parte final que apresentara dificuldades acrescidas aos ciclistas.

No terceiro dia disputa-se o contra relógio individual, Vila do Bispo a Sagres, 13,6 quilómetros, por um percurso curto mas mais técnico nos últimos dois quilómetros.

O quarto dia está reservado aos trepadores, numa etapa com saída de Almodovar e chegada ao Alto do Malhão, 164,5 quilómetros depois, com passagem pela meta aos 121 quilómetros e uma subida de terceira categoria, a 11,5 kms do final, com mil metros de extensão mas com uma inclinação de 13%, local onde se espera que os ataques se sucedam, e como não haja até aí, atletas mais destacados na classificação geral, possa surgir o momento de algum mais ambicioso e com pernas para o esticão, até à contagem de montanha de segunda categoria no Malhão.

A 40ª edição da Volta ao Algarve, termina a 23, numa última etapa entre Tavira e Vilamoura, com um percurso final de cinco voltas na área de Vilamoura (11,9Kms x 5), numa etapa que foi desenhada para sprinters puros e que promete colorir e animar aquele complexo turístico.

Etapas da 40ª Volta ao Algarve:

1ª Etapa: 19 de fevereiro – Faro / Albufeira – 160,00 km
2ª Etapa: 20 de fevereiro – Lagoa / Monchique – 196 km
3ª Etapa: 21 de fevereiro – Vila de Bispo / Sagres – 13,6 km (C/R Ind.)
4ª Etapa: 22 de fevereiro – Almodôvar / Alto do Malhão (Loulé) – 164,5 km
5ª Etapa: 23 de fevereiro – Tavira / Vilamoura – 155,8 km




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.