Tribunal de Contas aprova Fusão de empresas municipais em Faro!

12

O Tribunal de Contas aprovou o processo de fusão das empresas municipais ‘Ambifaro’ e ‘Mercado Municipal de Faro’, reconhecendo a validade das demonstrações da viabilidade económico-financeira e da racionalidade económica da futura estrutura empresarial, apresentada pela Autarquia .

Segundo o comunicado enviado hoje às redações, a notícia significa para o Municipio, o cumprimento de um importante objetivo, pois permite avançar com o processo iniciado em 2009 que originará um controlo financeiro e orçamental muito mais eficaz, aumentando a eficiência da aplicação dos recursos financeiros e conferindo uma maior flexibilidade à gestão da tesouraria.

Outra vantagem importante é a que se prende com a otimização do quadro de pessoal, tornando possível erradicar a duplicação de funções no universo funcional de ambas as empresas, ficando, no entanto, salvaguardada a manutenção de todos os trabalhadores atualmente ao serviço de ambas as empresas.

Contabilizam-se ainda outras vantagens como são as poupanças nas despesas relativas a Técnicos e Revisores Oficiais de Contas, a possibilidade de renegociar contratos com fornecedores fazendo uso da economia de escala que a quantidade origina e a redução do número de administradores de 6 para 3.

Num quadro de manutenção do rigor orçamental e da gestão, o Município de Faro acolhe com agrado esta notícia. Dos diversos cenários estudados, nomeadamente a manutenção das duas empresas com identidade e figuras jurídicas autónomas, ou mesmo a incorporação das suas áreas de actividade, recursos e compromissos na responsabilidade direta e interna do Município de Faro, será este o quadro que maior eficiência operacional e técnica, mas sobretudo estabilidade económico-financeira, garante ao conjunto destas empresas municipais.

PAEL: DGAL liberta a 2ª Tranche

Entretanto, e permitindo dar continuidade ao processo encetado em Abril último de pagamento de dívidas de curto prazo há muito vencidas, a Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL) transferiu a segunda tranche do empréstimo contraído pelo Município ao abrigo do Plano de Apoio à Economia Local (PAEL).




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.