SPEA divulga "Lista Vermelha das Aves" Birdlife International - Algarlife SPEA divulga "Lista Vermelha das Aves" Birdlife International - Algarlife

SPEA divulga “Lista Vermelha das Aves” Birdlife International

63

A SPEA acaba de divulgar a denominada “Lista Vermelha das Aves”, publicada pela Birdlife International e pela UICN, que revela números preocupantes sobre a conservação deste grupo na Europa, com muitas as espécies ameaçadas em Portugal, destacando-se o painho-de-monteiro, o britango e a águia-imperial.

Das 533 espécies de aves da Europa, 13% estão sob ameaça, valor que sobe para cerca de 18% se considerarmos os 27 países da UE, à data do início do estudo a Croácia ainda não era Estado-membro. Destas, 11 estão Criticamente Ameaçadas.

Em Portugal continental e ilhas, estão identificadas 22 espécies sob ameaça, destacando-se a pardela-balear (Criticamente em perigo), a freira-da-madeira, o britango e o priolo (Em perigo).
No entanto e como informa a nota da SPEA, existem muitos casos de espécies que viram melhorado o seu estado de conservação por toda a Europa. Em Portugal temos espécies que ainda estão ameaçadas, mas num grau mais favorável, como a freira-da-madeira e o priolo. Outras passaram a ter um estatuto de não ameaçadas na União Europeia, como a abetarda e o francelho.

Para Luís Costa, Diretor da SPEA, “a recuperação destas espécies é um resultado direto dos esforços de conservação realizados, da aplicação das diretivas Aves e Habitats e da implementação do programa LIFE da Comissão Europeia”.

Por outro lado existem dezenas de espécies com estatuto desfavorável, mostrando que os esforços de conservação não foram suficientes e têm de ser continuados, como no caso da pardela-balear, do sisão, da águia-imperial e do britango.

Mas na opinião de Luís Costa, “é chocante o caso das espécies que eram comuns mas que têm vindo a regredir fortemente há vários anos, continuando a ser ignoradas pelos decisores políticos”. Entre elas, destacam-se as espécies cinegéticas. Em particular a rola-brava, mas também o zarro, a piadeira, o arrabio, o tordo-zornal e o tordo-ruivo. “São todas espécies ameaçadas na União Europeia, para as quais é urgente a suspensão da caça em Portugal”, conclui.

SPEA/PP




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.