Novo Ford GT supera a concorrência nos testes de pista

Novo Ford GT supera a concorrência nos testes de pista

12

O novo Ford GT, equipado com motor EcoBoost, complementa a potência com uma impressionante eficiência aerodinâmica e um sistema dinâmico activo que lhe permite alcançar uma velocidade máxima de 348 km/h, tonando-o o veículo Ford, fabricado em série mais rápido em circuito até à data.

O novo supercarro da Ford, capaz de uma excepcional velocidade de ponta, foi desenhado e optimizado para que o seu rendimento em circuito honre a sua tradição desportiva.

Nos testes de desenvolvimento levado a efeito em 2016, com todos os modelos concorrentes preparados para circuito com fluídos novos, pneus novos e configuração de suspensão óptima, em condições idênticas e com o mesmo piloto ao volante, o Ford GT foi melhor que o McLaren 675LT e o Ferrari 458 Speciale no circuito Calabogie Motorsports Park, no Canadá:

“O Ford GT é pura performance”, disse Raj Nair, vice-presidente executivo de Desenvolvimento de Produto Global e responsável técnico da Ford, “Conseguimos uma considerável redução de peso com a sua arquitectura em fibra de carbono. Assim, reinvestimos parte dessa poupança de peso onde realmente importa em termos de rendimento, especificamente em tudo o que afecta a dinâmica. O resultado é um carro ainda mais rápido.”

O novo motor V6 de 3.5 litros da Ford, avaliado pela SAE com 647 cavalos e um binário de 746 Nm na sua versão para a Europa, alcança a maior potência de um motor EcoBoost até à data e confirma o Ford GT como o veículo fabricado em série mais rápido de sempre a ostentar a marca da oval azul. O EcoBoost V6 oferece uma ampla banda de potência, produzindo 90 por cento do seu binário a partir das 3.500 rpm.

“As nossas expectativas sempre foram que o EcoBoost V6 teria um rendimento excepcionalmente bom no Ford GT, tanto em matéria de potência como em eficiência aerodinâmica”, disse Dave Pericak, director global Ford Performance. “ Testámos e desenvolvemos esta motorização a partir do protótipo de competição de Daytona que participou durante duas temporadas no IMSA e na última temporada no Ford GT. Estamos extremamente satisfeitos com a sua performance, tanto na pista como na estrada.”

O peso em seco do Ford GT é inferior a 1.400 kg, o que coloca este supercarro entre os seus dois principais concorrentes, o McLaren 675LT e o Ferrari 488. A relação peso-potência do Ford GT é de 2.14 kg por cavalo na especificação para os EUA.

Os sistemas dinâmicos activos, tanto para a suspensão como para a aerodinâmica, estão concebidos para fazer com que o carro tenha ‘downforce’, arrasto e equilíbrio óptimos a qualquer velocidade, criando uma configuração mais rápida para condutores de qualquer nível de experiência.

O Ford GT tem, sem sombra de dúvida, provado uma e outra vez com vitórias à classe em Le
Mans e inúmeros outros circuitos durante a última temporada, tanto no campeonato IMSA como no WEC. O Ford GT de produção em série partilha muito da versão de competição de alta performance, com características aerodinâmicas e de suspensão que levam o seu desempenho a outro nível.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.