Novo Comandante Operacional Municipal de São Brás

Novo Comandante Operacional Municipal de São Brás

9

Vitor Guerreiro, o presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, empossou hoje, 1 de Julho, dia que assinala o início do Período Crítico dos incêndios florestais, o novo Comandante Operacional Municipal, Vítor Martins.

Licenciado em gestão e a desempenhar funções de Comandante do Comando de Bombeiros Voluntários de São Brás de Alportel desde dezembro de 2011, este são-brasense assume hoje a responsabilidade de acompanhar as operações de proteção e socorro; promover a elaboração de planos de intervenção e articulação de meios perante diversos cenários; promover reuniões periódicas sobre matérias de âmbito exclusivamente operacional, com os comandantes dos corpos de bombeiros; coordenar as operações de socorro de âmbito municipal, nas situações previstas no plano de emergência municipal; entre muitas outras competências que contribuem para a eficácia e rapidez de resposta perante diversos cenários de risco.

Esta data foi também a escolhida para assinalar o início do protocolo entre a Câmara Municipal e o Exército Português que garante o patrulhamento do território são-brasense durante o período crítico que se prolonga até ao final de setembro.

Neste âmbito, Vitor Guerreiro, Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, frisou ainda um conjunto de medidas que compõem o Plano de Ação na Prevenção de Incêndios Florestais para o verão 2016, um trabalho contínuo coordenado pelo Gabinete Municipal de Proteção Civil e Defesa da Floresta, em estreita proximidade com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, a Guarda Nacional Republicana e a Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão, uma parceria fundamental nesta missão.

Este plano de ação é composto por 15 eixos principais:

1: Limpeza de Bermas;
2: Beneficiação de Caminhos Florestais;
3: Campanha de Informação e Sensibilização “A Floresta não tem olhos, Olhe por ela”;
4: Ações de sensibilização junto das comunidades rurais;
5: Constituição de equipas de combate a Incêndios;
6: Pré-posicionamento, em estado de alerta especial, de um veículo e respetiva equipa de combate a incêndios dos Bombeiros Voluntários, em plena Serra do Caldeirão;
7: Esforço da corporação de Bombeiros Voluntários na sua preparação para que o combate aos incêndios seja cada vez mais eficaz;
8: A Guarda Nacional Republicana assegura o funcionamento da Torre de Vigia da Menta, 24 horas por dia;
9: Patrulhamento pelo serviço de proteção da natureza e ambiente da Guarda Nacional Republicana
10: Complementaridade de patrulhamento pelo Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS);
11: Colaboração da Autoridade Nacional de Proteção civil na garantia de meios aéreos em Loulé, Cachopo e Monchique;
12: Apoio da equipa de sapadores florestais da Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão;
13: Limpeza de diversos caminhos florestais e acessos em volta de aglomerados urbanos, num parceria com a Associação de Produtores Florestai da Serra do Caldeirão;
14: Continuidade do protocolo de colaboração com o Exército Português, acima mencionado.
15: Ações de proximidade junto das Associações de Caçadores




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.