Investigadores da UALg premiados por projetos na área do cancro!

12

Os investigadores da Universidade do Algarve, Ana Teresa Maia e Pedro Castelo-Branco, do Centro de Investigação em Biomedicina da Universidade do Algarve (CBMR), que desenvolvem projetos de investigação na área oncológica, são dois dos vencedores da primeira edição dos Prémios de Investigação Maratona da Saúde.

Lançados pela Associação Maratona da Saúde, em parceria com a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), estes prémios visam promover a investigação científica portuguesa em diferentes áreas da biomedicina, atribuindo, na sua primeira edição, um prémio total de 100 mil euros dividido por quatro investigadores com projetos dedicados ao cancro.

A investigadora da UAlg, Ana Teresa Maia, foi distinguida com o projeto «Unveiling the Cis-Regulation at the Centre of Breast Cancer Susceptibility», com o qual pretende compreender a origem genética do cancro da mama, identificando novos marcadores de risco, os mecanismos biológicos pelos quais atuam e avaliando a predisposição de cada mulher para esta doença em busca de pistas biológicas para desenvolver novas terapias preventivas.

No seu trabalho preliminar, a investigadora já identificou polimorfismos que poderão ser os causadores do risco aumentado deste tipo de cancro.

Já o investigador Pedro Castelo-Branco destacou-se com o projeto «Diagnostic, prognostic and therapeutic implications of THOR (Tert Hypermethylated Oncologic Region) in breast cancer», através do qual descobriu que uma região específica na enzima telomerase, que é responsável pela capacidade da doença cancerígena progredir e recorrer, apresenta um padrão DNA específico para o cancro.

Como esta região é tão única, pode ser usada como detetora de células cancerígenas, ajudando os médicos a identificar os tumores malignos e os benignos.

O grande objetivo deste projeto é aplicar a descoberta no desenvolvimento de um método não invasivo para a deteção do cancro da mama, auxiliando os médicos na escolha do momento e tratamento certos para pacientes com doenças malignas na mama.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.