Guia do percurso pedestre “ Pelas Encostas da Raposeira”!

10

Os apreciadores das caminhadas e dos percursos pedestres, já tem disponível o guia do novo percurso “Pelas Encostas da Raposeira”, no site da Câmara Municipal de Vila do Bispo.

Como descreve a autarquia, trata-se de uma pequena mas muito interessante rota pedestre, uma extensão da Via Algarviana, com início na aldeia da Raposeira segue um percurso até à costa, com passagem por diversos pontos de interesse, numa distância total de 18, 2km. Existe, também, um percurso mais pequeno, com cerca de 13,7 km.

O percurso que tem inicio no largo junto à Igreja Nossa Senhora da Encarnação passa por sítios como a Praia do Barranco, a Ingrina, o Forte do Zavial e os Menires e pela povoação das Hortas do Tabual, para depois terminar no ponto de partida.

Ao longo do itinerário, os caminhantes podem contemplar sítios como a povoação da Raposeira, local detentor de uma significativa concentração de monumentos megalíticos, dos quais se destacam o Menir do Padrão e o Menir de Aspradantas, um monumento pré-histórico com 6500 anos, associado a cultos de índole mágico-religiosa.

No Barranco de Benaçoitão poderá observar este local tranquilo, agreste e de extraordinária beleza que serviu de refúgio a antigos guerrilheiros, apoiantes da causa do Rei D. Miguel (1802-1866), a partir do ano de 1834, data de implantação do regime liberal em Portugal.

No ponto de referência “Alto de Milrei”, que marca uma altitude de 113 metros, o caminhante é convidado a observar todo o ambiente paisagístico envolvente, onde se destacam menires, campos agrícolas e o imenso Oceano. De nascente para poente, o mais distante ponto visível é o Cerro da Atalaia na Praia da Luz em Lagos e, na extremidade oposta, os famosos e mágicos rochedos de Sagres.

Na localidade das Hortas do Tabual pode admirar esta aldeia rural, cuja origem se desconhece, contudo existem notícias da sua existência na primeira metade do século XVIII. Aqui, se puder, pare, pode apreciar as ruas e entrar na pequenina Capela, construída pelo povo da localidade, em honra de Nossa Senhora de Fátima.

Pontos de interesse na derivação: João Vaz, Ingrina e Zavial. Estes 3 locais encontram-se implantados num dos mais belos trechos de costa desta zona do Algarve, com falésias imponentes, rochedos rendilhados e, até, curiosas cavidades.

Forte e Bateria do Zavial: O Forte de Santo Inácio do Zavial foi mandado construir perto da Ponta da Fisga pelo, então, Governador do Reino do Algarve, D. Luís de Sousa, entre os anos de 1630-33.

Sabe-se que foi ele próprio que pagou a construção que serviu para proteger o local e a armação de pesca de atum ali existente dos constantes ataques da pirataria norte-africana. Foi destruído pelo terramoto de 1 de novembro de 1755 e no seu lugar foi mandada construir uma Bateria na Ponta da Fisga, artilhada com 2 canhões, para defendera zona costeira, e que teve uma existência operacional até ao século XIX.

Este percurso, que tem uma duração média de 4h00 ou 5h00, nasceu de mais uma colaboração entre a autarquia e a Via Algarviana/Almargem e está devidamente homologado pelas entidades competentes.

Download do Guia: “PELAS_ENCOSTAS_DA_RAPOSEIRA




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.