“Documentar Algarve Interior” em exposição na Casa do Sal

“Documentar Algarve Interior” em exposição na Casa do Sal

11

A exposição “Documentar Algarve Interior”, foi inaugurada na passada sexta feira (13) na Casa do Sal em Castro Marim.

Esta exposição que vai estar patente até ao dia 31 de Janeiro, reúne um conjunto de fotografias, da autoria de Eduardo Pinto, e uma sequência de filmes, legendados em inglês, que dão a conhecer as tradicionais artes e ofícios do interior algarvio e apresentam alguns dos rostos cujos talentos preenchem a memória e a identidade cultural do Algarve.

A Corda de Pita, a Cantaria Tradicional e a Pastorícia, são alguns dos temas apresentados. Esta é uma iniciativa integrada no programa 365 Algarve e desenvolvida pela Algarve Film Comission em oito concelhos algarvios – Albufeira, Alcoutim, Castro Marim, Faro, Loulé, São Brás de Alportel, Tavira e Vila Real de Santo António. O projeto teve o apoio financeiro do PRODER.

Estiveram presentes na inauguração da Exposição, a vice-presidente e vereadora da Cultura, Filomena Sintra, a comissária do Programa 365 Algarve, Dália Paulo, e a equipa da Algarve Film Comission. Nas suas intervenções foi unânime a mais-valia que este projeto aporta, não apenas na consagração do património dos saberes do interior algarvio, mas também, e sobretudo, na reinvenção e reconstrução desses recursos, numa ótica de empreendedorismo e aproveitamento turístico.

“O documentar é importante, não só para reforço da nossa identidade local, mas convertendo-se em instrumento pedagógico para as gerações mais novas, que baseados em técnicas ancestrais, reinventam formas e utilizações, contribuindo assim para a continuidade desses saberes. É o exemplo, da Vilma André, designer de produto, hoje a desenhar e fazer candeeiros de forma diversa com cana da ribeira, tradicionalmente usada nos cestos. A Casa do Sal, assumindo-se como espaço de cultura, aproveita cada bom projeto, para se projetar também a si, levar o nome de Castro Marim, à região e ao país, aportando o distinto sal, nessa promoção”, realçou a vice-presidente Filomena Sintra.

Como forma de valorizar a exposição, o Município de Castro Marim convidou artesãos e músicos que integram os filmes para estarem presentes na Casa do Sal, patenteando ainda esta mostra algumas peças artesanais feitas pelos mesmos.

Presentes estiveram também interessados diversos, entre os quais alguns operadores turísticos, como é o caso do Boutique Hotel Praia Verde, que desenvolve neste momento um programa de dinamização dessas artes e ofícios para os seus clientes, com o apoio do Município.

A Casa do Sal está aberta todos os dias, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, com livre acesso.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.