Centros de Saúde do Algarve realizaram mais de 1ML de consultas!

18

Os três Agrupamentos de Centros de Saúde do Algarve, realizaram no primeiro semestre do ano, 654.719 consultas de medicina geral e familiar nas unidades de cuidados de saúde primários e 444.004 consultas de enfermagem, informa a ARS Algarve.

(…) Do total das consultas médicas, 598.961 foram consultas programadas, ou seja mais de 90% do total, e 243.891 dizem respeito a primeiras consultas, enquanto que 55 758 correspondem a consultas de recurso e de atendimento complementar (não programadas). No que diz respeito à prestação de cuidados de enfermagem no primeiro semestre de 2014 foram registados 194.102 consultas de enfermagem no ACES Central, 169.501 no ACES Barlavento e 80.401 no ACES Sotavento, valores semelhantes aos registados no mesmo período do ano transato.

No ACES Central, o mais populoso, que integra os concelhos de Faro, Albufeira, Loulé, Olhão e São Brás de Alportel foram realizadas um total de 299.815 consultas, seguindo-se o ACES Barlavento que integra os concelhos de Portimão, Silves, Lagoa, Vila do Bispo, Aljezur, Monchique e Lagos com um total de 246.846 e por último o ACES Sotavento que integra os concelhos de Tavira, Vila Real de Santo António, Castro Marim e Alcoutim com 108.058 consultas.

Comparativamente com o mesmo período de 2013, de salientar o acréscimo de cerca de 11% do número total de consultas programadas e 5% de primeiras consultas realizadas no ACES Barlavento, o que representa uma melhoria significativa neste ACES, que apesar do elevado número utentes sem médico de família, tem conseguido implementar uma estratégia de reorganização e racionalização dos recursos humanos existentes aumentando o acompanhamento e o acesso à prestação de cuidados de saúde a todos os seus utentes.

De destacar ainda que no que no que diz respeito à taxa de utilização no total da Região (primeiras consultas/número de população inscrita no SNS na Região do Algarve) constata-se que cerca de 53,1% dos utentes inscritos no Serviço Nacional de Saúde utilizou pelo menos uma vez as unidades de saúde de cuidados de saúde primários da Região, o que comparativamente com o mesmo período de 2013 corresponde a um acréscimo de 3%, refletindo desta forma o resultado do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela ARS Algarve, em articulação com os ACES, com vista a aumentar a capacidade de resposta e melhoria da acessibilidade à prestação de cuidados de saúde primários na Região (…).




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.