À descoberta do BURGAU no Algarve! - Algarlife À descoberta do BURGAU no Algarve! - Algarlife

À descoberta do BURGAU no Algarve!

69

Catarina Falcão, escreve no “jornal i” sob o título “Burgau. O segredo mais bem guardado do Algarve” um artigo simpático, em escrita simples e linguagem sem “tê´s”, onde conta a sua aventura por terras de Vila do Bispo, na descoberta de um BURGAU, que apesar de Agosto, encanta o urbano desejoso de se vêr longe das poeiras do dia a dia, mas perto o suficiente para umas férias agradáveis e com tudo.

Leia-se:

Para as minhas férias de Verão deste ano só tinha três requisitos: uma praia tranquila, um hotel que não arruinasse as minhas finanças pessoais e encontrar tudo isto a uma distância que se pudesse percorrer a pé no dia-a-dia. Burgau, uma terra de pescadores em Vila do Bispo correspondeu a tudo isto e a muito mais.

A Descoberta:

Do que mais gostei à chegada foi exactamente daquilo que não descobri de antemão – e que não é possível saber sem já lá ter estado. Por estar inclinada sobre a praia, de qualquer lado da pequena localidade se vê (e se ouve!) o mar. Sendo o meu hotel o único em Burgau, não foi difícil encontrá-lo. Apesar de o hotel não ser novo, foi renovado recentemente e os quartos possuem todos os confortos desejáveis (há um minibar vazio em que se podem armazenar bebidas e comida à vontade). O hotel só serve pequenos-almoços e tem um bar na piscina que desenrasca pequenas refeições. Mas a melhor surpresa estava ainda para vir. Ao afastar o cortinado da janela do meu quarto (sem grandes expectativas pelo preço na factura) ali estava Burgau, incluindo a praia, em todo o seu esplendor.

Praia, dormir e comer tornaram-se então as palavras de ordem. Fora isto e sem carro, não há muito para fazer – para os mais activos há trilhos para caminhadas e para os automobilizados há a possibilidade de descobrir praias desertas ao longo da costa e a Praia da Luz está a cinco minutos. Burgau tem 288 habitantes e uma tradição piscatória centenária. As referências a este sítio recuam ao século xvi e ainda ali se vêem ruínas de um forte antigo.

A praia de Burgau não é grande. No entanto, tem águas calmas e transparentes, Bandeira Azul há alguns anos e é vigiada. Para quem tem barcos ou motas de água, a praia possui rampas que permitem levar o equipamento para a água. Quem não tem pode alugá-lo na concessão.

Há ainda dois momentos a presenciar na praia de Burgau. A chegada de André Carmo, vendedor de bolas de Berlim, que acontece por volta das 11h. André desce a rampa da praia a apitar na sua carrinha frigorífica (se tivermos sorte regressa por volta das 17h). O outro é a chegada dos pescadores à tardinha depois de um dia na faina.

Burgau tem um número surpreendente de restaurantes bons para a sua densidade populacional. Nenhuma refeição desiludiu. Comi arroz de polvo e xerém de conquilhas – um género de papas de milho -, atum de cebolada, raia e pizzas caseiras (com ingredientes inesperados). Os preços variam entre os 15? e os 20? por pessoa sem vinho.

Artigo completo (Jornal i/Click)




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.