133 Médicos iniciaram internato médico no Algarve - Algarlife 133 Médicos iniciaram internato médico no Algarve - Algarlife

133 Médicos iniciaram internato médico no Algarve

O Algarve recebeu a semana passada em sessão de recepção de boas vindas, organizada pelo Conselho Distrital do Algarve da Ordem dos Médicos do Algarve, os novos internos de medicina que iniciaram este mês, a sua formação nos Agrupamentos de Centros de Saúde e nas unidades hospitalares do Centro Hospitalar do Algarve.

Dos 133 médicos que iniciaram os respetivos internatos, vinte e quatro integram um grupo de diversas especialidades hospitalares, dezoito são internos de Medicina Geral e Familiar, três de Saúde Pública do concurso para Internato Médico 2013/A, Formação Especifica e oitenta e oito médicos internos do Ano Comum.

(…) Dos dezoito internos de Medicina Geral e Familiar colocados nos três Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) da Região do Algarve, onze irão realizar a sua formação no ACES Central (um na UCSP Olhão, dois na USF Mirante, um na USF Ria Formosa, dois na USF Lauroé, dois na USF Farol, dois na UCSP Quarteira e um na USF Albufeira).

O ACES do Barlavento recebe três médicos (um em Lagos; um em Portimão e um em Vila do Bispo) e quatro no ACES do Sotavento (um na USCP Real Clinic; um na USF Balsa e um na USF Guadiana). Enquanto que, dos três internos de Saúde Pública ficará um em cada ACES.

No que diz respeito ao Centro Hospitalar do Algarve foram colocados vinte e quatro internos nas especialidades de Cardiologia, um de Cirurgia Geral, dois de Ginecologia/Obstetrícia, três de Medicina Física e Reabilitação, seis de Medicina Interna, um de Oncologia médica, dois de Ortopedia, um de Patologia Clínica, um de Pneumologia, quatro de Psiquiatria, um de Radiologia e um de Urologia.

Além dos Médicos Internos de especialidade, a Região recebeu oitenta e oito médicos Internos do Ano Comum, para estágios nos Serviços de Saúde da Região. Para estes Internos, do denominado Ano Comum, constitui-se como o primeiro ano de trabalho na profissão, no País, sendo que a grande maioria terminou o Curso de Medicina no último ano lectivo. Praticam uma medicina tutelada, não tendo autonomia técnica(…).




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »