Retoma dos fluxos de tráfego rodoviários no Algarve

Retoma dos fluxos de tráfego rodoviário no Algarve

Os indicadores dos fluxos de tráfego nos principais eixos rodoviários do Algarve, referentes ao 4º trimestre de 2015, confirmam a consolidação da retoma na A22 e na A2.

Relativamente ao transporte público, destacam-se principalmente os acréscimos nos movimentos de passageiros nas ligações inter-regionais, por comboio e autocarro, embora, à escala da região, os movimentos nestes modos de transporte apresentem decréscimos, com algum significado sobretudo no modo rodoviário.

Destaca-se o aumento do movimento de passageiros no Aeroporto Internacional de Faro e alguns sinais de recuperação, no movimento de passageiros na ligação fluvial do Guadiana.

O Aeroporto Internacional de Faro registou um total de 7.961 voos e de 1.090.967 passageiros, movimento comercial. Relativamente ao trimestre homólogo anterior, verificou-se um aumento de 7,0% no número de voos, enquanto o movimento de passageiros aumentou 9,0%. Este aumento constitui a sétima variação trimestral homóloga positiva consecutiva, e permite concluir o ano de 2015 com um valor superior em 4,1% ao valor apurado para o ano de 2014.

Neste trimestre, o aeroporto de Faro movimentou um total de 67.179 passageiros com os restantes aeroportos do espaço nacional, valor que corresponde a 6,2 % do total do movimento de passageiros no trimestre. Comparativamente com o trimestre homólogo do ano anterior, há no entanto a destacar um ligeiro decréscimo de 2,0% no movimento com os aeroportos nacionais.

Relativamente ao modo fluvial/ marítimo, há a registar um movimento de 66.832 passageiros nas carreiras da Ria Formosa, o que corresponde a um aumento de 0,6% relativamente ao trimestre homólogo anterior, e um movimento de 22.791 passageiros na carreira do Guadiana (Vila Real de Santo António/ Ayamonte), que corresponde a um significativo aumento de 12,4% relativamente ao trimestre homólogo anterior.

O serviço regional do modo ferroviário (Lagos – V. R. Santo António) movimentou um total de 381.799 passageiros, um decréscimo de 1,2% relativamente ao trimestre homólogo anterior. O serviço de Longo Curso (ligações dos serviços Alfa e Intercidades) movimentou um total de 146.426 passageiros, um acréscimo de 10,0% relativamente ao trimestre homólogo anterior. No caso do serviço regional, destaca-se a interrupção de uma série de nove trimestres consecutivos de variações homólogas positivas; no caso do Longo Curso, releva-se o facto de este ser o décimo trimestre consecutivo de variações homólogas positivas (série iniciada no 3ºT 2013).

Quanto ao Tráfego Médio Diário (TMD) nos eixos rodoviários principais destaca-se, relativamente ao trimestre homólogo anterior: um aumento de 11,2% do TMD no troço da A2 “Almodôvar / S. B. Messines” (6.150 veículos) e um aumento de 16,6% do TMD na A22 (7.615 veículos). Relativamente ao tráfego na Ponte Internacional do Guadiana, não é ainda possível apresentar os respetivos TMD.

Também neste trimestre, para ambas as vias estruturantes (A2 e A22), os sinais de recuperação consolidam-se. São já 10 trimestres consecutivos de variações positivas (séries iniciadas no 3ºT 2013). Embora os valores não sejam ainda suficientes para compensar as perdas no período anterior ao 3ºT2013, destaca-se no entanto que o número de trimestres das séries positivas (10) já quase alcançou o número de trimestres do período de perdas sucessivas (11).

Nos eixos rodoviários secundários, destaca-se: um aumento de 1,2% no troço do IC1 (S. B. de Messines/ Tunes), paralelo à A2 (5.816 veículos); um aumento de 3,7% no troço da N125 (S. J. Venda/ Nó da A22 – Faro), com 39.468 veículos; um decréscimo de 2,3% no troço da N125 (Odiáxere/ Estômbar), com 19.849 veículos; um aumento de 6,1% no troço da N125 (Tavira/ Olhão – Acesso à A22), com 13.540 veículos. Há ainda a registar, nos restantes dois pontos de contagem: um aumento de 6,3% no troço da N120 (Odeceixe/ Aljezur), com 3.123 veículos; e um acréscimo de 6,0% no troço da R270 (S. B. de Alportel/ Sta. C. Fonte do Bispo), com 2.534 veículos. Relativamente ao troço da N122 (Mértola/ Sta. Marta), a Estradas de Portugal, SA informa que, por motivos de avaria do equipamento, ainda não é possível a presentar os valores para os TMD deste trimestre.

Como nota positiva, destaca-se o facto de, com exceção do TMD no troço da EN125 (Odiáxere/Estômbar), todos os restantes TMD, quer dos eixos principais quer dos eixos secundários, apresentarem crescimentos em relação ao trimestre homólogo anterior.

Quanto ao movimento de passageiros no transporte colectivo rodoviário, destaca-se: uma diminuição de 1,9% no movimento das ligações urbanas (1.178.857 passageiros); uma diminuição de 0,7% no movimento das ligações inter-urbanas (1.472.090 passageiros); um aumento de 4,3% no movimento das ligações inter-regionais (161.348 passageiros); e uma diminuição de 9,3% no movimento das ligações internacionais (carreira Lagos – Sevilha), com 4.683 passageiros.

Como principal destaque neste modo de transporte há essencialmente a salientar: a) o segundo trimestre consecutivo de perda no volume de passageiros nas ligações urbanas e nas ligações inter-urbanas; b) a sétima variação trimestral homóloga positiva consecutiva no movimento das carreiras inter-regionais; c) o segundo trimestre consecutivo de perda no volume de passageiros nas ligações internacionais.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*