O impacto dos blogs no turismo

O impacto dos blogs no turismo

Viajar foi sempre algo inerente ao ser humano. Seja por motivos de conquista de novos territórios, migração, exploração, para difundir novos ideais, para conhecer o desconhecido ou, simplesmente, para descansar. No século XVII, nas classes mais abastadas, fazia parte da educação dos homens jovens viajar. Como era algo bastante dispendioso, tornou-se prática comum escrever toda a experiência relacionada com a viagem, para ser mais fácil justificar todos os custos associados.

Estes relatos tornaram-se memórias bastante interessantes, não só para quem os escrevia, mas também para quem ficava em casa e só podia viajar através das palavras que lia.

Com o evoluir da sociedade e da própria economia, viajar tornou-se uma atividade mais acessível e, hoje em dia, quase toda a gente tem a oportunidade de viajar por prazer e para relaxar.

Claro que a Internet também veio influenciar o modo como viajamos. A democratização do acesso à informação tornou-nos viajantes mais informados, exigentes e, talvez, menos crédulos. Somos constantemente bombardeados com destinos turísticos “aos melhores preços” por parte das agências de viagens, mas hoje em dia isso já não basta. Queremos saber que experiências vamos vivenciar ainda antes de irmos. Queremos saber o que outras pessoas acharam de bom e de mau, antes de escolhermos o local onde vamos gastar o nosso subsídio de férias.

Podemos encontrar todas estas histórias, e outras mais, nos blogs. Os blogs começaram por serem diários que partilhávamos com o mundo, sobre o nosso dia a dia. E ainda hoje o são, mas também são muito mais do que isso. Um blog pode ser temático, pode falar sobre lifestyle, moda, tecnologia, enfim sobre tudo o que o seu autor queira, incluindo viagens. Qualquer pessoa pode ter um blog e manter-se anónimo, se quiser. Também há casos de pessoas anónimas que se tornaram conhecidas pelo sucesso do seu blog. Até pessoas que já são conhecidas do grande público, gostam de investir o seu tempo e partilhar os seus interesses com os seus seguidores.

Claro que um dos temas que se vê muito nos blogs e nas redes sociais é sobre viagens. Muitas vezes aproveitamos as experiências das outras pessoas para viajarmos pelo computador. As marcas e as agências de viagens já se aperceberam deste fenómeno e começam a apostar menos nos meios tradicionais, onde têm de convencer as pessoas a viajar, e apostam mais nestes novos meios onde o público-alvo já tem o intuito de viajar.

Um blog que tenha vários seguidores e que seja escrito por alguém reconhecido e por quem o público sinta empatia, tem uma maior probabilidade de ser contactado por marcas ou mesmo pelo governo de um determinado país para viajar até lá a seu convite. As publicações feitas, neste caso, são patrocinadas, mas não deixam de gerar um grande retorno para o país de destino.

Mesmo que não estejam a viajar a convite de alguém, uma celebridade gera um impacto enorme na comunidade para onde viaja. Jessica Athayde tem um blog e partilha frequentemente com os seus seguidores as suas idas a Bali, o seu destino de eleição. Com toda a certeza, se algum dos seus fãs algum dia planear uma viagem a Bali, terá em consideração as suas dicas de hotéis e restaurantes a frequentar.

Para os verdadeiros amantes de viagens, estes blogs não lhes fornecem toda a informação que precisam. Querem ter uma experiência diferente, que nenhuma agência de viagens lhes podes dar – a verdadeira aventura, por caminhos pouco turísticos. Para estes casos existem os blogs profissionais de viagens, ou seja, há alguém cuja profissão é viajar e contar aos seus leitores quais os melhores transportes, quando é a melhor altura para ir e por onde devem ir para encontrarem aquela paisagem que não encontramos nos postais das férias.

Claro que não é só nos blogs de viagens que encontramos informações sobre pontos turísticos. Mesmo sem ser esse o seu propósito, um blog pode promover um destino turístico, apesar de a sua temática não ter nada a ver com viagens. Se os seus leitores estão realmente interessados no que o blogger escreve, então terão todo o interesse em ler sobre os sítios que visitou, os vídeos mais fixe ou quando viajou para o casamento de um amigo, por exemplo.

Seja qual for o tipo de blog em questão, há que ter em mente a sua importância e impacto para a região turística, tanto pela positiva como pela negativa. Os blogs e a sua disseminação pelas redes sociais são um importante veículo e muitas vezes um cartão de visita para locais turísticos e é de extrema importância que os gabinetes de turismo apostem forte neste meio de publicidade.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*