O Algarve registou proveitos recorde em 2013

17

O Algarve superou os 600 milhões de euros em receitas hoteleiras, registou mais dormidas, hóspedes e proveitos, mais passageiros e mais voltas de golfe, um balanço muito positivo do ano de 2013 para o principal destino turístico do país,

A hotelaria da região registou 14,8 milhões de dormidas em 2013, acaba de revelar o «Destaque Atividade Turística» do Instituto Nacional de Estatística (INE). Aquele indicador, o mais significativo para o setor, revela um aumento de 3,5 por cento face ao mesmo período do ano anterior.

Segundo o documento, «o Algarve foi o principal destino (35,5% do total de dormidas em 2013), seguindo-se Lisboa (24,1%) e Madeira (14,3%)». Para este resultado foi decisivo o comportamento dos mercados externos, já que as dormidas dos residentes no estrangeiro aumentaram 5,5 por cento, enquanto o mercado interno fechou o ano em queda (-2,9%), uma tendência verificada ao nível nacional.

Ainda de acordo com o INE, o número de hóspedes na região cresceu 3,6 por cento em comparação com 2012, para 3,15 milhões de hóspedes, e o instituto indica o Algarve como o destino que em todo o país gerou os maiores proveitos resultantes da atividade dos meios de alojamento turístico: 609 milhões de euros de proveitos totais (+4,1%), um valor recorde.

Os resultados do aeroporto de Faro foram igualmente positivos, aproximando-se dos seis milhões de passageiros movimentados ao longo do último ano (+5,4%).

A performance dos campos de golfe do Algarve confirma o excelente desempenho do destino turístico: em 2013, o Algarve contabilizou 1 008 287 de voltas de golfe, número que representa um crescimento de 1,1 por cento face ao ano anterior. A região regressa, assim, ao milhão de voltas, o que não se verificava desde 2009.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.