LAGOS: Eventos programados para o mês de Maio 2014

12

Dia 01
As MAIAS
Org.: União das Freguesias de Lagos (São Sebastião e Santa Maria)

Exposição das Maias
Dia 01 – Grupo Popular das Portelas e nas portas e janelas na cidade
Dias 01 a 10 – Mercado da Avenida
Dias 02 a 10 – Mercado de Santo Amaro
Dias 01 a 10 – Grupo de Amigos do Chinicato

Dia 02 | 16h00
Cerimónia de Inauguração do Lar Residencial da NECI
Local: Montinhos da Luz
Org.: NECI (Núcleo Especializado para o Cidadão Incluso) e Câmara Municipal de Lagos

Dia 12 | 21h00
Eucaristia seguida de Procissão das Velas
Local: Igreja de S. Sebastião
Org.: Paróquias de S. Sebastião e Sta. Maria
Apoio: União das Freguesias de Lagos (São Sebastião e Santa Maria)

Dia 18
Comemoração do Dia Internacional dos Museus

Este ano, o Município de Lagos voltará a associar-se às comemorações do DIA INTERNACIONAL dos MUSEUS 2014. O tema proposto pelo Comité Consultivo do ICOM – Conselho Internacional de Museus – para a comemoração deste dia é «Museus: As coleções criam conexões». Neste âmbito, e associando-se a esta efeméride, a autarquia promove, no dia 18 de maio, entradas gratuitas nos equipamentos museológicos, podendo o público desfrutar das exposições, coleções e elementos museográficos existentes em cada um dos equipamentos.

Dias 30 e 31
Workshop “A Arte de Contar”, com Bruno Batista e Noites Encontadas
Local: Espaço Cultural do TEL (Rua dos Combatentes da Grande Guerra, nº8)
Org.: Teatro Experimental de Lagos
Mais informações em http://www.ajtel.org/ | 962 512 133

Dias 30 e 31 | Este Workshop será essencialmente baseado em exercícios práticos que levam à reflexão do ofício de contar histórias. Serão abordadas e experimentadas várias técnicas de exploração dos contos e dos livros infantis
Horário: sexta (30) das 19h30 às 22h30 e sábado (31) das 10h às 13h e das 14h30 às 18h30 | Preço de workshop: 25€ (com acesso gratuito à sessão de contos do dia 31 de maio no TEL)

Dia 31 | 21h30 – Noites Encontadas / Noite de contos com Bruno Batista
Noites Encontadas é um ciclo de narração oral que terá lugar no Espaço Cultural do TEL de maio a dezembro de 2014, uma vez por mês, promovendo a narração oral algarvia e a formação na arte de contar no concelho de Lagos. O primeiro narrador convidado e pioneiro deste projeto é o contador de estórias Bruno Batista, que preencherá a noite encontada com a palavra eterna dos sonhos.

Dia 31 e 01 de junho
Comemoração do Dia Nacional do Pescador
Org.: União das Freguesias de Lagos (São Sebastião e Santa Maria)
+info: https://pt-pt.facebook.com/freguesiasdelagos?hc_location=timeline

♦ EVENTOS no CENTRO CULTURAL de LAGOS

Dia 02 | 21h00
III Festival da Canção – A Voz do Gil
Apoios: Agrupamento de Escolas Gil Eanes, Naus e CMLagos

Dia 03 | 21h30
Concerto pela Banda da Sociedade Filarmónica Lacobrigense 1º de maio
Org.: Sociedade Filarmónica Lacobrigense 1º de maio
Bilhetes: 5€ (entrada livre para menores de 10 anos)

Dia 10 | 15h00 às 18h00
11º Festival de Teatro Sénior
Org.: Rutis e Centro de Estudos de Lagos

Com a participação dos Grupos de Teatro de Aljustrel, Lagos, Oliveira do Bairro e Portimão

Dias 16 e 17 | 21h30
II Fado Fest
Org.: Ibérica Eventos & Espetáculos
Bilhetes: 8€ | 2 espetáculos: 12 €

O Centro Cultural de Lagos recebe pelo segundo ano consecutivo o FADO FEST. De acordo com a organização, este evento pretende ser uma homenagem ao Fado, que foi declarado Património Imaterial da Humanidade em 2011.
Nesta edição, o Fado Fest conta com a participação dos fadistas César Matoso (no dia 16) e Sara Gonçalves, vencedora do concurso “Nasci para o Fado” de Filipe La Féria (no dia 17).

Dia 24 | 21h30
“Gilda das Amendoeiras” – Estreia Mundial
Org.: Academia de Música de Lagos

No âmbito do Programa de Apoio Sustentado às Artes e Espetáculos, estrutura financiada pela Direção Geral das Artes / Secretário de Estado da Cultura e com o apoio da Câmara Municipal de Lagos, a Academia de Música de Lagos celebra o seu XXVIII Aniversário, com a estreia mundial da “Gilda das Amendoeiras”, encomenda de obra ao compositor algarvio Nuno Rodrigues.

A Lenda das Amendoeiras, uma das mais representativas e conhecidas do Algarve, é o ponto de partida para a realização de uma Ópera de Câmara, numa atualização crítica e com carga dramática e musical contemporânea. Gilda, a princesa nórdica (solista soprano), será uma das personagens principais no enredo dramático, que se desenvolve para além da própria lenda. Conta também com a personagem “Aia” (solista contralto) e o Rei Mouro (solista tenor), como personagens principais. “Gilda das Amendoeiras” pretende em suma valorizar a cultura regional, mas de uma forma renovada e inspiradora de “novas” lendas. Esta Estreia Mundial conta com Solistas da Orquestra Clássica da Academia [OCDA] e do Coro Cant’Arte, com direção musical do Professor João Pedro Cunha.
Mais informações em www.academiamusica.pt

Dias 27 e 28
CIRCO – Espetáculo de Teatro com bonecos e objetos animados
(para escolas)
Produção: Teatro Experimental de Lagos
Mais informação em www.ajtel.org

O circo chega à cidade, com a sua tenda às riscas, as luzes, o cheiro a algodão doce e a pipocas coloridas. O circo ambulante, onde habitam palhaços, acrobatas, macacos, personagens exóticas e bizarras. Dos números tradicionais do circo nascem situações grotescas e de non-sense, transformando este Circo numa caixa de surpresas hilariante.

Teatro de bonecos e objetos animados a partir do imaginário plástico de Marc Chagall e de Marina Palácio, na ilustração da obra infantil “O Circo da Lua”. A conceção de marionetas e cenografia é da autoria de alunos de Artes da Escola Secundária Júlio Dantas, com orientação pedagógica de Henrique Guerra. Fruto de uma parceria do Agrupamento de Escolas Júlio Dantas com a Associação Teatro Experimental de Lagos, o resultado estético do espetáculo “Circo” deriva de um estudo anatómico e criativo dos alunos sobre personagens-tipo do imaginário circense, sob o desafio de conceberem novas interpretações sobre o conceito de Circo no mundo quotidiano.

A peça “Circo” estará em cena no Centro Cultural com três sessões diárias para grupos pré-escolares e de ensino básico. O preço dos bilhetes é de 2,50€ por criança.
Sessão1: 9h30 | Sessão 2: 11h00 | Sessão 3: 14h30
Marcações através dos seguintes contactos: 96 251 21 33 / 96 431 85 15
ou associacaotel@gmail.com

Dia 31 | 09h00 às 17h00
1as Jornadas Técnicas de Emergência do Algarve
Org.: Ocean Medical
Inscrições: 7€ (no próprio dia 12€)
Mais informações em: www.facebook.com/jornadas.emergencia.algarve
Nota: Estacionamento gratuito no Parque do Anel Verde para todos os munícipes que assistam aos espetáculos noturnos promovidos no Centro Cultural de Lagos (sendo para isso apenas necessário apresentar na portaria o ticket do parque e o bilhete do espetáculo).

CENTRO CULTURAL de LAGOS
Rua Lançarote Freitas, n.º7
2ª feira a sábado (*) | 11h00 às 19h00
(*) Dias de Espetáculo (conforme programação) | 15h00 às 24h00
Encerra aos domingos e feriados.
http://centroculturaldelagos.wordpress.com/

♦ ATIVIDADES DESPORTIVAS

Dia 01/10h00
Atletismo: 25º Grande Prémio do CRCD Luzense
6ª Etapa do 13º Circuito Concelhio Cidade de Lagos
Local: Avenida dos Pescadores, Vila da Luz
Org.: Clube Recreativo Cultural e Desportivo Luzense
Apoios: Junta de Freguesia da Luz, Câmara Municipal de Lagos e Associação de Atletismo do Algarve

Dia 01/11h00
Futebol: Campeonato Nacional de Iniciados – Fase de manutenção
Clube de Futebol Esperança de Lagos x FC S. Luís (Faro)
Local: Estádio Municipal de Lagos – Relvado de apoio
Org.: Federação Portuguesa de Futebol

Dia 01/17h00
Andebol: Campeonato Nacional de Iniciados Masculinos – 2ª Fase
Andebol Clube Costa Doiro x Évora AC
Local: Pavilhão da Escola Gil Eanes
Org.: Federação de Andebol de Portugal

Dia 04 | 10h00
Meia Maratona / Caminhada
Local: Marina de Lagos (junto ao Hotel)
Org.: Olímpico Clube de Lagos

Dias 31 e 01 de junho
Maratona de Futsal de Veteranos
Local: Pavilhão da Escola Secundária Gil Eanes
Org.: Junta de Freguesia de Lagos (S. Sebastião e Sta. Maria)

♦ EXPOSIÇÕES

CENTRO CULTURAL de LAGOS / CCL
Rua Lançarote Freitas, n.º7
Segunda a sábado | 11h00 às 19h00

Patente até 05 de julho
Exposição “Antes que acabem” – Constituição Portuguesa
Sala de exposição 1

Uma abordagem ao 25 de abril, aos artigos da constituição portuguesa e a declaração dos direitos humanos.

Pintura e escultura de António Alonso
Poesia e vídeo de Vieira Calado

“Lembro-me da primeira lata que pintei – 1980.
Sem querer ficou a ideia de recuperar, de resgatar, de redescobrir, de remodelar e de reciclar. Viajo com esta ideia quase obsessiva de encontrar objetos e daí resulta o meu universo curricular.”

António Alonso

EXPOSIÇÕES
2014 | “Antes que Acabem” no Centro Cultural de Lagos
2013 | “Here and there” Academie Bassi em Remagen
2013 | Semana Cultural Portuguesa em Gotthingen
2012 | “Urban Zoom” SoapBox Gallery Brooklyn
2012 | “Convergence” Coletiva Bwac em Brooklyn
2011 | “Go on Foot” no Figment New York
2011 | “Africa; Watching me; Watching you” Gallery M New York
2010 | “Viagens e outras Africas” no Palácio da Galeria em Tavira
2010 | “Registos” Galeria Novo Seculo Lisboa
2009 | Criação de um mural para DesignFesta Gallery em Harajuku Tokyo
2008 | Residência com a comunidade Rabelados da Ilha de Santiago em Cabo Verde
2007 | “Crianças sem rosto” projeto solidário em La Paz Bolivia
2006 | “Pinturas da Casa Redonda” no Centro Cultural de Lagos

“Derme ou Epiderme”
Exposição Final do Curso de Artes Visuais – 12.º Ano – Desenho A (Professora Ana Glória)
Salas de exposição 2 e 3

Este projeto visa: utilizar os mecanismos da linguagem plástica, como forma de comunicação e intervir no âmbito da comunidade, criando hábitos de pesquisa numa temática, neste caso o encontro com o “outro”; a criação de um produto artístico através do desenho e da pintura, explorando a expressão do rosto à descoberta de emoções, reflexos de alguma interioridade e o desenvolvimento da criatividade, a espontaneidade e criar o gosto pela experimentação e reflexão.

ANTIGOS PAÇOS do CONCELHO / APC
Praça Gil Eanes
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta | 9h00 às 17h00
Entrada Gratuita

Patente até 02 de maio
“Semana da Leitura – Uma Boca Mil Palavras”
Galeria 1

A exposição de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas Júlio Dantas insere-se no tema da Semana da Leitura 2014 – “Uma Boca, Mil Palavras”. A Semana da Leitura é assinalada a nível nacional e, este ano, celebra os 800 anos da Língua Portuguesa.
Encontram-se expostos nesta mostra trabalhos de todos os ciclos de escolaridade que pretendem realçar e enaltecer a Língua Portuguesa.

POSTO MUNICIPAL de EXPOSIÇÕES / PME
Largo Marquês de Pombal

Patente até 05 de maio
Ilustrações e livros de Timo Dillner

O artista apresenta uma exposição com ilustrações, obras gráficas, livros e outros objetos artesanais para leitores e bibliotecas, como também peças de arte e esculturas em madeira.
Timo Dillner, escritor e artista, nasceu em Wismar na Alemanha em 1966 e vive em Bensafrim – Lagos há onze anos. Entre 1989 e 1998 foi assistente no Museu de Arte Contemporânea de Cottbus (Alemanha) e entre 1985 e 1989 desenvolveu estudos universitários para pedagogia, arte e filologia germânica em Greifswald (Alemanha).
Desde 2002 que realiza anualmente exposições individuais e coletivas e publica obras literárias na Alemanha, Áustria, Hungria e Portugal.

Patente de 06 de maio a 02 de junho
Jazz Icons

Nesta exposição a artista (Doris Gaspartic) apresenta uma serie de pinturas que resultam de uma exaustiva pesquisa sobre as raízes e influências da música jazz, representando as grandes lendas e músicos da época.

FORTALEZA PONTA DA BANDEIRA
Cais da Solaria
Terça a domingo | 10h00 às 18h00 (a bilheteira encerra às 17h30, hora limite para admissão de visitantes)

Patente até 30 de setembro
“Lagos e os Descobrimentos – O Traje na Sociedade Portuguesa de Quinhentos”

Com a reabertura do imóvel, após algumas obras pontuais de conservação e manutenção, o renovado discurso expositivo centra-se num conjunto de peças alusivas à sociedade da época dos Descobrimentos, com destaque para os trajes do século XVI e artefactos característicos do quotidiano dos cidadãos quinhentistas do Portugal do século XVI. Com esta nova exposição pretende-se apresentar ao público algumas das indumentárias de época produzidas para as Feiras dos Descobrimentos que ao longo dos últimos anos marcaram presença regular nos cortejos históricos, em Lagos. Estes trajes, baseados em modelos padrão e documentos históricos da época, foram integralmente produzidos por costureiras do município. Esta exposição procura reconstituir uma faceta menos conhecida do passado de Lagos, a história da moda, que também ao longo dos tempos foi conhecendo sucessivas alterações. O público interessado terá assim oportunidade de revisitar um mundo fascinante, através de réplicas dos tecidos, dos materiais, das formas e dos adereços da época dos Descobrimentos.

♦ ATIVIDADES da BIBLIOTECA MUNICIPAL DE LAGOS

Leitores da Biblioteca Municipal de Lagos com estacionamento gratuito no Parque da Frente Ribeirinha – Av. dos Descobrimentos

A Biblioteca Municipal, em colaboração com a FUTURLAGOS, oferece aos leitores que acedam ao empréstimo de documentação uma hora de estacionamento gratuito no Parque de Estacionamento da Frente Ribeirinha, situado na Avenida dos Descobrimentos.
Para obtenção do referido desconto o utente da biblioteca deverá apresentar, na receção do parque, o talão de estacionamento devidamente assinado e carimbado por um funcionário da Biblioteca.

ADULTOS

• CINEMA ÀS QUARTAS
“A sede de uma espera só se estanca na corrente” (Sérgio Godinho)
– 25 de Abril 40 anos
Ciclo de cinema documental e ficcional
Dias 07, 14, 21 e 28 │ 21h00

Dia 07 “Brandos costumes”, de Alberto Seixas Santos. Portugal, 1974. 75 min. Cor. M/12Q.
Interpretações: Luís Santos, Dalila Rocha, Sofia de Carvalho e Isabel de Castro, entre outros.
Argumento: Alberto Seixas Santos, Nuno Júdice e Luiza Neto Jorge
Produção: Centro Português de Cinema, Tobis Portuguesa (Laboratório de imagem) e Valentim de Carvalho (Laboratório de som)
Música: Jorge Peixinho (1940 – 1995)
Estreia: Lisboa, Cinema Londres, 18 de setembro de 1975.
Prémios e distinções: participação no Fórum – Festival de Cinema de Berlim 1974 e no “New Directors / New Films”, Nova Iorque.

“Brandos Costumes” é possivelmente um dos filmes mais célebres e comentados do pós-25 de Abril. Primeiro porque acabou de ser rodado em 1974 e depois porque constituía, de certa forma, uma autêntica premonição dos acontecimentos desse ano, que mudaram irreversivelmente tudo aquilo que o filme refletia e analisava. Trata-se da obra de estreia de Alberto Seixas Santos na realização, que revelou um cineasta sui generis na forma como criou uma estrutura narrativa e uma reflexão política abrangente, introspetiva e até pedagógica, a partir de elementos distintos como as atualidades cinematográficas, excertos de filmes como “Chaimite” ou “A Revolução de maio”, a encenação de uma situação dramática precisa, no caso a trajetória e as relações de uma família burguesa e, por fim, a construção de quadros musicais em tom de paródia revisteira. Nesta dimensão, “Brandos Costumes” assume-se ainda como uma reflexão sobre o próprio cinema e os seus mecanismos.

http://www.rtp.pt/programa/tv/p3469

Dia 14 “A Lei da Terra”. Portugal, 1977. 67 min. Cor. M/6Q
Argumento, realização e produção: Grupo Zero (Alberto Seixas Santos, Acácio de Almeida, Fernando Belo, Joaquim Furtado, José Luís Carvalhosa, Leonel Efe, Lia Gama, Paula Porru, Serras Gago, Solveig Nordlind e Teresa Caldas).
Vozes: Joaquim Furtado e Lia Gama
Prémios e distinções: Menção honrosa no Festival Internacional de Cinema de Leipzig, 1977 – Películas do Mundo pela paz do Mundo

Seixas Santos […] Acácio de Almeida, o encenador Jorge Silva Melo e a cineasta Solveig Nordlund, o que desejaram era criar alguma distância e filmar coisas com outro tempo. “Sentíamos que era preciso mostrar o país e que isso não tinha sido feito. Estávamos fartos de ver o jornal de atualidades que o Partido Comunista produzia e que mostrava invariavelmente os discursos do Vasco Gonçalves.”
Foram para o Alentejo e filmaram “A Lei da Terra”. “Descobrimos que o campo também tem luta de classes. Eu não fazia ideia: os pastores que encontrei eram muito mais anarquistas do que comunistas. Não tinham nada a ver com as cooperativas de produção agrícola. E era divertido começar a perceber as diferenças sociais dentro do campesinato.” À noite, nos barracões das cooperativas, projetavam filmes. “Mostrávamos filmes do Eisenstein e de vez em quando havia uns velhotes que vinham ter connosco e perguntavam, ainda a medo: aquele ali era o Lenine, não era?”.

http://ipsilon.publico.pt/cinema/texto.aspx?id=281359

Dia 21 “Que farei eu com esta espada?”, de João César Monteiro. Portugal, 1975. 65 min. P/B. M/12Q.
Argumento e montagem: João César Monteiro
Produção: Oficina de Cinema e RTP
Colaboração: Maria Velho da Costa, Margarida Gil, Carlos Mena, e João Diogo, entre outros.
Música: “Madame Butterfly” (1904), de Giacomo Puccini (1858 – 1924) Estreia: RTP, 06 de julho de 1975

Outro filme que marcou o Verão Quente, […] foi “Que Farei Eu com Esta Espada”, de João César Monteiro, que já antes declarava ao “Cinéfilo”: “Agora e na hora do antifascismo, resta-me desejar a todos os meus ilustres camaradas -pavões de ofício cinematográfico, de quem sempre disse horrores, não por empenho missionário mas por mero desabafo de rotina, que consigam com a queda do miserável regime que os vitimou, expulsar a profunda imbecilidade dos filmes que fizeram e reencontrar, enfim, aquilo que, durante a asfixiante opressão, nunca deram mostras de possuir: dois dedos de imaginação, uma pitada de inteligência, um nadinha de subtileza e delírio, uma nesga de rigor poético”. E este comentário é todo ele uma declaração de intenções daquilo que viria a ser a sua obra futura.

Para já, em 1975 aparece com este documentário tão militante quanto híbrido, tão sarcástico quanto delirante, em que um porta-aviões, supostamente da Nato, prestes a desembarcar no Tejo, traz consigo a peste, Nosferatu, carregando o seu caixão, acompanhado do seu exército de ratos. O terreno é propício à invasão: “Sem aumento de produção, os preços dos alimentos sobem e a população empobrece. A única atividade estimulada é a prostituição”. No meio de tudo isto, há a Madame Butterfly, uma guerreira lusitana (Margarida Gil) que pronuncia a frase “que farei eu com esta espada”, os testemunhos de uma prostituta e de membros da classe operária, uns velhotes anacrónicos, uns discursos que chegam a ser comoventes de tão genuínos: “É preciso é que vocês não se deixem vender por uma cerveja ou um porco gordo”. E bem no final de um filme um agricultor declara: “ATERRA É DE QUEM A TRABALHA, OS FASCISTAS COMEM PALHA.”

In http://visao.sapo.pt/prec-a-terra-e-de-quem-a-trabalha-os-fascistas-comem palha=f566355#ixzz2rJPM6Kh9

Dia 28 “Terra de abril (Vilar de Perdizes)”, de Philippe Costantini e Anna Glogowsky. Portugal, 1977. 90 min. Cor e P/B. M/6Q.
Argumento: Philippe Costantini e Anna Glogowsky
Produção: I.M.A./ Copra Films
Som: Jorge Papoula
Música: “Balada”, de Aristides António Drago
Prémios e distinções: Prémio Cidade de Santarém no VII Festival Internacional de Cinema de Agrícola e de Temática Rural, 1977

Nesses últimos meses de 74, a brasileira Ana Glogowski e o francês Philippe Costantini instalavam-se em Portugal onde tinham vivido, encantados, o verão a seguir ao 25 de Abril. Chegaram primeiro ao Algarve, a casa do pintor Júlio Pomar, e com o filho deste, Alexandre, subiram “por Portugal acima para ver os cantores que estavam a entrar em Portugal, o Fausto, o José Mário Branco, que passavam pelas aldeias do Norte e iam cantando”, recorda Anna.

Philippe já conhecia vários cineastas portugueses e teve uma oportunidade para trabalhar em “Máscaras” de Noémia Delgado, que o fez descobrir Trás-os-Montes, onde viria a filmar, com Anna, “Terra de abril – Vilar de Perdizes”. “Conheci o Portugal rural e fiquei impressionado com a diferença entre a realidade nas cidades e aquele tempo parado que existia nas aldeias do Norte”, conta.
Numa primeira aldeia, o francês, então de barbas e cabelos compridos, foi olhado com desconfiança. Pensavam que era cubano. Mas depois, através do padre António Fontes, foram parar a Vilar de Perdizes onde puderam filmaram o regresso de uma tradição que desaparecera há onze anos, o Auto da Paixão da Páscoa. Registaram também a vida da aldeia onde os entusiasmos políticos de Lisboa não chegavam – até porque os poucos aparelhos de televisão que existiam transmitiam a televisão de Espanha, onde Franco ainda se mantinha no poder.
E filmaram a campanha eleitoral de 76, os silêncios desconfiados da população a ouvir os políticos vindos de longe e com uma linguagem que não lhes dizia nada. “A palavra coletivo era muito conotada com o PC e o PC não tinha implantação na zona”, conta Philippe. “As pessoas tinham pequenas propriedades e tinham medo de as perder.”

http://ipsilon.publico.pt/cinema/texto.aspx?id=281359

• ENCONTRO DE POETAS POPULARES
Org.: Maria João Cristino Lopes
Dia 10│ 14h30

CRIANÇAS

• TEATRO INFANTIL
“No País das Vitaminas”
Peça de teatro por e para crianças
Dia 24│ 16h

• ATIVIDADES AOS SÁBADOS

Origami – 10 de maio │ 10h30 – 12h; 14h30 – 17h
Pintura – 31 de maio │ 10h30 – 12h; 14h30 – 17h
Sala Infantil

DIVERSOS

Dia 03 I 10h30 – 12h30
Brahma Kumaris
Org.: Brahma Kumaris – Academia para um mundo melhor
Apoio: CML

Dia 08 | 17h – 18h
ENCONTRO DO GRUPO DOS AMIGOS DE LAGOS
Ciclo “Perspetiva Lagos”
Tema: “Situação financeira da autarquia”
Comunicação pelo Sr. Vice-Presidente da Câmara Municipal, Dr. Hugo Pereira
1.ªs Quintas – feiras do mês
Org.: GAL | Apoio: CML

Dias 16, 17, 18 I 10h30 – 18h
MERCADO DO LIVRO USADO E COLECIONÁVEIS
Antigos Paços do Concelho
3.ºs fins de semana do mês
Venda de livros usados e descatalogados a cargo da Livraria Livros da Ria Formosa e outros comerciantes do livro, ou pessoas individuais.
Compra – Venda – Troca de tudo o que é colecionável: pin’s, selos, moedas, autocolantes, calendários, notas, pacotes de açúcar, cromos, etc..

SUGESTÃO de LEITURA:

– 12 Anos Escravo / Solomon Northup, Marcador, 2014

Nova Iorque, 1841. Solomon Northup, um negro livre, vive com a mulher e os filhos. Leva uma existência pacífica, entre os dotes de carpinteiro e o talento para tocar rabeca. Ao aceitar o convite de dois homens para entrar numa digressão, vê a sua vida mudar para sempre. A glória e o lucro prometidos transformam-se num pesadelo quando, após uma noite de copos, acorda acorrentado. É comprado pelo dono de uma plantação na Luisiana e, a partir desse momento, torna-se um escravo.Decorrerão doze anos até ser finalmente libertado. Doze Anos Escravo foi escrito durante o seu primeiro ano de liberdade e conta a sua experiência de vida ao longo dos anos de cativeiro. Um relato extraordinário pela voz do próprio Solomon Northup.
(http://www.fnac.pt/12-Anos-Escravo-Solomon-Northup/a749467)

Um filme dramático realizado por Steve McQueen (“Vergonha”, “Fome”), que procurou aprofundar a história da escravatura nos EUA e abordá-la segundo uma perspetiva mais realista, a partir de factos verídicos. Tem como base as memórias do próprio Solomon Northup, que foi raptado e vendido como escravo em meados do século XIX. “12 Anos Escravo” recebeu sete nomeações para os Globos de Ouro. O elenco inclui ainda Michael Fassbender, Benedict Cumberbatch, Brad Pitt, Paul Giamatti, Paul Dano e Lupita Nyong’o.
(https://cinecartaz.publico.pt/Filme/326723_12-anos-escravo)

Numa noite sem surpresas, “12 Anos Escravo” foi considerado o melhor filme do ano. A histórica verídica de Solomon Northup, um afro-americano livre raptado e vendido como escravo nos EUA esclavagista do séc. XIX, ganhou em mais duas categorias. Lupita Nyong’o venceu como melhor atriz secundária e John Ridley conquistou o galardão de melhor argumento adaptado. No momento de agradecimento, o realizador Steve Mcqueen dedicou o filme aos 21 milhões de escravos que ainda existem. “O que este filme nos mostra é que toda a gente merece viver, não apenas sobreviver.”
(http://expresso.sapo.pt/12-anos-escravo-e-o-melhor-filme=f857964#ixzz2xXnaeCBl)

Últimas novidades… em língua portuguesa:

-Nunca te distrais da vida / Manuel Forjaz
-A mãe não me deixa contar / Cathy Glass
-Diz-me só a verdade / Luísa Castel-Branco
-Lobo vermelho / Liza Marklund
-Pedra pagã / Nora Roberts
-Portugal: que futuro? / Jorge Varela Palhas

Últimas novidades… em língua estrangeira:

-De cock en dood door hamerslag / Blantjer
-Gottlos / Karin Slaughter
-The last juror / John Grisham
-Written lives / Javier Marías

AUTOR do MÊS:

JORGE, LÍDIA, 1946

Lídia Jorge nasceu em Boliqueime, Algarve, em 1946. Licenciou-se em Filologia Românica pela Universidade de Lisboa, tendo sido professora do Ensino Secundário. Foi nessa condição que passou alguns anos decisivos em Angola e Moçambique, durante o último período da Guerra Colonial. A publicação do seu primeiro romance, O Dia dos Prodígios (1980) constituiu um acontecimento num período em que se inaugurava uma nova fase da Literatura Portuguesa.
A escritora Lídia Jorge quis homenagear o 25 de Abril de 1974, no seu novo romance, “Os Memoráveis”, e “falar desse dia como um projeto de esperança, não vindo do passado, mas como um projeto de futuro”, disse à Lusa.

Em 2004, Ana Maria Machado, repórter portuguesa em Washington, é convidada a fazer um documentário sobre a Revolução de 1974, considerada pelo embaixador americano à época em Lisboa como um raro momento da História. Aceitado o trabalho, regressa, contrata dois antigos colegas, e os três jovens visitam e entrevistam vários intervenientes e testemunhas do golpe de Estado, revisitando os mitos da Revolução. Um percurso que permite surpreender o efeito da passagem do tempo não só sobre esses “heróis”, como também sobre a sociedade portuguesa, na sua grandeza e nas suas misérias.
Transfiguradas, como se fossem figuras sobreviventes de um tempo já inalcançável, as personagens de Os Memoráveis tentam recriar o que foi a ilusão revolucionária, a desilusão de muitos dos participantes e o árduo caminho para uma Democracia.
Paralela a esta ação decorre uma outra, pessoal e íntima: a história do pai da protagonista, António Machado, que retrata em privado o destino que se abate sobre todos os outros. Todos vivem na Democracia, uma espécie de lugar de exílio. Mas um dia, todas as misérias serão esquecidas, quando se relatar o tempo dos memoráveis.
(http://www.wook.pt/ficha/os-memoraveis/a/id/15614983)

BIBLIOTECA MUNICIPAL de LAGOS
Rua Dr. Júlio Dantas, nº 4 | 8600-585 LAGOS
Contacto: 282 767 816 | E-mail: biblioteca@cm-lagos.pt
Horário: Terça a Sábado 10h – 13h / 14h – 18h
Encerra aos Domingos, Segundas e Feriados

♦ ATIVIDADES no ESPAÇO JOVEM

O Espaço Jovem apresenta, durante todo o ano, uma oferta diversificada de iniciativas. Para informações mais detalhadas consulte http://espacojovemlagos.wordpress.com.

◘ Dias 16 e 17
Comemorações dos 10 anos do Espaço Jovem
Saiba mais em http://espacojovemlagos.wordpress.com.

◘ Dias 22, 24 e 27
WORKSHOP DE INICIAÇÃO À FOTOGRAFIA DIGITAL

Formador: Fotógrafo Francisco Castelo
Datas e horários:
22 de maio (quinta-feira) 19h30 – 22h30
24 de maio (sábado) 10h00 – 13h00 e 14h30 – 18h30
27 de maio (terça-feira) 19h30 – 22h30
Programa: Teoria da Fotografia, técnicas e procedimentos, otimização do uso da máquina fotográfica, exercícios práticos de registo de imagem, apreciação de resultados, apontamentos sobre edição digital.
Preço: 20€ por participante
Público-alvo: maiores de 16 anos (Participantes: máximo de 12 / mínimo de 10)
Requisitos: máquina digital que permita regulação de, pelo menos, um dos dispositivos de controlo de luz (obturador ou diafragma), para exercícios práticos no exterior

♦ ATIVIDADES do CENTRO CIÊNCIA VIVA DE LAGOS (CCVL)

A Ciência e a Tecnologia cruzam-se de modo divertido e educativo num local repleto de atividades para visitantes de todas as idades.
O CCVL dispõe de um espaço polivalente, capacitado para palestras, exposições e atividades várias, e de um jardim de Ciência com uma excelente vista para a baía e um pequeno auditório ao ar livre. Nestes espaços dinamizam-se atividades diversificadas que estimulem em todos o gosto pela aventura do saber. A programação inclui palestras para divulgar e debater ideias, observações astronómicas ou oficinas experimentais, planeadas de acordo com o nível etário dos participantes. Aqui, mexer é obrigatório!
Saiba mais e conheça todas as atividades do Centro em lagos.cienciaviva.pt.

Exposição “Lixo Marinho: Um Problema Global”
Até 11 maio

A exposição “Lixo marinho: um problema global” pretende informar a sociedade sobre a verdadeira dimensão do problema do lixo marinho. O que é o lixo marinho, de onde vem, como afeta o meio-ambiente e o Homem e quais as ações que podemos tomar para combater este problema são questões abordadas durante a exposição.
Esta é uma exposição internacional, desenvolvida no âmbito do projeto europeu MARLISCO, pelo que para além de Portugal também será exibida em mais 14 países.

História Geológica do Algarve – Ciência à Conversa
Dia 03 | 15h00
Evolução geológica do Algarve durante os últimos 400 milhões de anos e as grandes transformações da Terra (tectónica, climas, biologia, geográfica e recursos naturais) gravadas nas rochas do Algarve.
Paulo Fernandes, licenciado em Geologia pela Universidade do Porto e doutorado, também em geologia, pela University of Dublin, Trinity College, República da Irlanda. Professor Auxiliar da Universidade do Algarve desde 2002.
Efectuou investigação científica na zona Sul de Portugal (Estratigrafia, Palinologia, subsidência e levantamento tectónico). Actualmente, trabalha no Centro de Moçambique na bacia do Karoo, província do Tete (Vale do Zambeze). Entrada gratuita

Exposição Fotográfica “Olhar sobre a Biodiversidade e a Cultura da Amazónia Brasileira”
Dias 12 maio a 13 julho

A Floresta Amazónica é uma das regiões mais ricas do mundo em termos de biodiversidade. Com mais de 5,5 milhões de Km2, abrange 9 países da América do Sul e cerca de 70% da sua área encontra-se em território brasileiro.
O biólogo brasileiro Flávio Barros desenvolve o seu trabalho na Floresta Amazónica do Brasil. As fotografias que aqui compartilha mostram um pouco da experiência vivenciada junto às comunidades humanas que vivem na Reserva Extrativista Riozinho do Anfrísio, área protegida no estado do Pará, na porção central da Amazónia brasileira.

Câmara Escura – Ciência em Família
Dia 17 | 15h00
Vem conhecer os mistérios da luz, das imagens estenopeicas e gravá-las, como antigamente, num laboratório de fotografia artesanal.
No final, poderá levar o seu registo para casa.
Preços: 5€ família (até 3 membros) | 7€ família (até 5 membros) | 4€ individual

Ilusões Visuais – Ciência em Família
Dia 31 | 15h00

Por que é que aquela imagem está sempre a olhar para mim? Porque parecem rodar alguns círculos numa folha de papel? Em família, descobre estes e outros mistérios em que as imagens nem sempre são o que parecem.
Preços: 5€ família (até 3 membros) | 7€ família (até 5 membros) | 4€ individual

♦ FEIRAS e MERCADOS

FEIRAS DE VELHARIAS

Dia 04 | 08h às 14h
Local: Parque de Estacionamento do Complexo Desportivo de Lagos
Org.: Lagos-Em-Forma
(1º. domingo do mês)

Dias 10 e 24 | 07h00 às 18h00
Local: Parque de Campismo da Trindade
Org.: Clube de Futebol Esperança de Lagos: 282 763 893 / parquecampismo@esperancadelagos.pt)
(2ºe 4º sábado do mês)

Dia 11
Local: Chinicato
(2º domingo do mês)

OUTRAS FEIRAS

Dia 26 | Feira do Gado em Odiáxere
Local: Largo do Moinho
Venda de gado e artigos diversos
(4ª segunda-feira do mês)

MERCADOS

Dia 03 | Mercado Mensal
Local: Terreno anexo ao Estádio Municipal
Venda de roupa e artigos diversos
(1º sábado do mês)

Dias 03, 10, 17, 24 e 31 | Reforma Agrária
Local: Mercado de Levante
Venda de produtos hortícolas de produtores locais (fruta, legumes, aves, flores, mel, doces regionais, chás, ervas aromáticas, etc.)
(Todos os sábados)

Segunda a Sábado
Mercado de Artesanato Senegalês
Local: Mercado de Levante
Segunda a sexta – 09h00 às 22h30 | Sábados – 15h00 às 22h30
Venda de artesanato, trancinhas africanas, atividades culturais e gastronomia.
(No âmbito do Protocolo de Parceria celebrado entre o Município de Lagos e a Associação dos Senegaleses e Amigos do Algarve, que tem como objetivo a criação de um espaço destinado à divulgação da cultural senegalesa e guineense, suas etnias e gentes, e comercialização de artesanato e artigos africanos).




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.