Festival de Música al-Mutamid em Lagoa

Festival de Música al-Mutamid em Lagoa

O Convento de S. José em Lagoa, recebe a 27 de Janeiro e 18 de Fevereiro, o Festival de Música al-Mutamid, espetáculos de música dos bazares, medinas e palácios do Gharb al-Andalus.

Em janeiro de 2017, embora com uma realidade cultural diferente, o Festival de Música al-Mutamid mantém os seus objetivos iniciais, dando a conhecer, todos os anos, a música árabe-andalusí e oriental e a dança do Médio Oriente.

Do Programa deste ano, inclui espetáculos a 28 de janeiro em Vila Real de Santo António, 3 de fevereiro em Silves, 4 de fevereiro em Albufeira, 10 de fevereiro em Loulé e 11 de fevereiro em Lagos,

Em lagoa vão estar os grupos “MUHSILWAN” que tem por reportório a música afro-árabe, do Sudão, Marrocos e Guiné Conacri e o grupo NYFTYS ENSEMBLE de música e dança oriental.

Muhsilwan é um trio de músicos muçulmanos de raiz afro-árabe e com componentes naturais do continente africano: Muhammad el Bouzidi (Marrocos), Wafir Sheikheldin (Sudão) e Aboubakar Syla (Guiné Conacri). Este grupo apresenta um espetáculo assente em temas tradicionais dos países de origem, interpretados com instrumentos de enorme beleza visual e sonora. Muhammed el Bouzidi: voz e guembri; Wafir Sheikheldin: voz, oud árabe, riq, daff e nay; Aboubakar Syla: voz, ngoni, kora e cabaça.

O Nyftys Ensemble surgiu como tributo à deusa Néftis (divindade da mitologia egípcia). A música e dança oriental egípcia são a imagem de marca deste grupo, que foi concebido também para aproximar o público às composições clássicas de Marrocos, Turquia, Síria e Egito (Samai, Wasla, Moaxaja, Mawals, Taksims…). Neste espetáculo, destaca-se a intervenção da bailarina de dança oriental Neftis Paloma (formada pela “Royal Academy of Dancing” de Londres e pelo “Conservatorio de Danza de Madrid”). Husam: Nay e alaúde árabe, Micho: teclados, Salagh: darbouka, bendir e riq, Neftis Paloma: dança oriental.

Este Festival, itinerante e que conserva as suas caraterísticas únicas em Portugal, é uma homenagem ao rei poeta al-Mutamid, filho e sucessor do rei de Sevilha Al-Mutadid. Muhammad Ibn Abbad (al-Mutamid) nasceu em Beja (1040) e foi nomeado governador de Silves com apenas 12 anos, tendo aí passado uma juventude refinada. Em 1069 acedeu ao trono de Sevilha, o reino mais forte entre os que surgiram em al-Andalus após a queda do Califato de Córdoba. Em 1088 foi destronado pelos almorávides e recluído em Agmat, a sul de Marrakech onde viria a falecer em 1095. O seu túmulo, conservado até hoje, tornou-se símbolo dos mais belos tempos de Al-Andalus.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*