Campeões Europeus à beira da Torre Eiffel apagada

Campeões Europeus à beira da Torre Eiffel apagada

6

A Seleção de Portuguesa de Futebol , conquistou o Euro 2016, num jogo demasiado sofrido, com um golo marcado pelo autor mais improvável, aquele que era considerado pelos especialistas e teóricos da bola, o “patinho feio”, dos 23 guerreiros lusitanos.

Mas a vitória da Seleção Portuguesa no Estádio de France, em Paris, à beira de uma Torre Eiffel apagada, não foi apenas um jogo, não foi apenas a final do Euro2016 ou a conquista de um título maior do futebol mundial, foi uma vitória transcendente sobre a arrogância e sobranceria, obrigando a alterar manchetes, festas programadas e discursos miserabilistas, de uma superioridade que afinal, foi de curta duração.

No momento do apito final de um árbitro, que nunca esteve à altura do jogo que dirigia, a conquista da Seleção Portuguesa, mereceu o comentário gritado de um dos sofredores presentes, na mini fanzone, reunida na esplanada do “Estrela da Beira”: “Os gajos tiveram de beber o fel, que tinham preparado para os nossos guerreiros”.

O 10 de Julho de 2016 fica na história desportiva de Portugal, como o primeiro dia maior deste século XXI, o dia em que a Seleção Nacional de Futebol, derrotou não só a Seleção Francesa, mas afirmou o espírito de uma nação, a mais antiga da Europa, o caráter de um povo históricamente conquistador, que apesar dos recursos, é capaz de exibir, garra, coragem, força mental e disponibilidade total, para se transcender.

A vitória da Seleção portuguesa, obriga miseráveis e escrivinhadores “nojentos” de alguma comunicação social francesa, a terem de engolir os sapos do insulto e da ofensa, em que chafurdaram no ataque sem ética e respeito, a um grupo de atletas talentosos, cujo único pecado que cometeram, foi estarem apostados na vitória.

Portugal demonstra com esta conquista que nunca é tarde para lutar por um sonho, até porque como dizia Cristiano Ronaldo, “sonhar é grátis”, não paga taxas e parafraseando Fernando Santos, o timoneiro desta Seleção Nacional, Campeã da Europa em 2016, “agora escrevam que Portugal não merecia”.

A Seleção Nacional de Futebol, é o orgulho desta nação, uma nação de dimensão planetária, que se espalha por todo o mundo, porque em qualquer  recanto na terra, vive um Português, que ontem se sentiu Campeão Europeu.

A nossa gratidão a todos os elementos da Seleção Nacional, jogadores, equipa técnica e restante staff, pela forma exemplar como na noite de domingo, 10 de Julho de 2016, foram capazes de dar prova da grandeza, inteligência, tenacidade e coragem, do Povo Português.

A NOSSA HOMENGEM AOS 23 GUERREIROS DA SELEÇÃO NACIONAL DE FUTEBOL:

CAMPEÕES DA EUROPA 2016

Treinado: FERNANDO SANTOS

Guarda-redes:

Anthony Lopes (Lyon)
Eduardo (D. Zagreb)
Rui Patrício (Sporting)

Defesas:

Cedric (Southampton)
Vieirinha (Wolfsburgo)
Bruno Alves (Fenerbahçe)
José Fonte (Southampton)
Pepe (Real Madrid)
Ricardo Carvalho (Monaco)
Eliseu (Benfica)
Raphael Guerreiro (Lorient)

Médios:

André Gomes (Valencia)
Adrien (Sporting)
Danilo (FC Porto)
João Mário (Sporting)
João Moutinho (Monaco)
William Carvalho (Sporting)
Renato Sanches (Benfica)

Avançados:

Cristiano Ronaldo (Real Madrid)
Éder (Lille)
Nani (Fenerbahçe)
Quaresma (Besiktas)
Rafa (Sp. Braga)

Por: Carlos Santomor




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.