Autarquia de VRSA, decide solução radical para a secundária

8

A Câmara Municipal de Vila Real e St. António mostra-se indignada com a falta de resposta da Parque Escolar, às diligências efetuadas, no sentido de ser desbloqueado o processo que permita que os alunos da Escola Secundária, passam ocupar as salas de aula já prontas, deixando finalmente os contentores sem nenhumas condições, onde chove e não só, que tem estado a ser utilizados desde há três anos.

Nesse sentido a Autarquia coloca um ponto final na situação e propõe-se ocupar imediatamente as 21 novas, salas assim bem como o Pavilhão Desportivo, disponibilizando meios humanos e logísticos para que, durante as férias do Natal, seja possível remover os contentores e iniciar a transferência dos equipamentos escolares, para as novas e modernas salas de aula.

Para Luis Gomes, o Presidente da Câmara Municipal de VRSA, “é inadmissível que a secundária de VRSA esteja transformada em estaleiro há mais de três anos e que os nossos alunos não estejam em pé de igualdade com outros estudantes do país, enquanto se aguarda que o Estado resolva uma situação administrativa”, adiantando que “é impensável que existam 21 salas de aula prontas a receber alunos que atualmente se encontram a ter aulas em contentores onde já chove no interior”.

Luis Gomes afirma que não pode ficar indiferente a esta situação, “iremos continuar a propor à tutela medidas úteis que respondem aos anseios de toda a comunidade educativa, nomeadamente pais, estudantes e professores”.

A requalificação da Escola Secundária de VRSA, em funções desde 1963, foi integrada no Projeto de Modernização das Escolas Secundárias, promovido pela tutela e desenvolvido pela E.P.E., tendo a empreitada sido orçamentada em 12 milhões de euros e tendo como duração prevista para execução, o prazo de dezasseis meses.

As intervenções deveriam ter ficado concluídas no final de 2011, mas a falta de pagamentos ao empreiteiro, os processos de redução de custos durante a obra, bem como o atraso na emissão de ordens de execução, por parte da Parque Escolar, provocaram o atraso das obras e a paragem dos trabalhos durante quase um ano.

Além dos estudantes de VRSA, a escola secundária recebe os alunos do ensino secundário provenientes dos concelhos vizinhos de Alcoutim e Castro Marim




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.