Algarve registou 7,4 milhões de dormidas no 1º Semestre

Algarve registou 7,4 milhões de dormidas no 1º Semestre

10

O sector hoteleiro em Portugal, tem vindo a verificar uma exponencial abertura de unidades de alojamento local. No primeiro semestre de 2016, o número de camas disponibilizadas aumentou 29%, com mais 30.300 propriedades, 54% na região do Algarve e 17% em Lisboa.

Segundo o recente estudo Perspetiva Imobiliária da consultora CBRE, o primeiro semestre do ano foi marcado pelo aumento de 2,3 milhões de dormidas em Portugal. O maior crescimento, neste indicador, foi registado nos Açores, cujos resultados foram 29,3% superiores aos do ano passado, enquanto o Algarve continua a ser líder no número de dormidas com 7,4 milhões apenas no primeiro semestre.

Os turistas que mais procuram Portugal vêm do Reino Unido, com uma quota de 24,2%, apesar de nos primeiros seis meses de 2016 ter aumentado o peso dos turistas provenientes de França e Estados Unidos da América, com subidas de quotas de 18,7% e 20,9%, respetivamente, face ao primeiro semestre de 2015. Em Lisboa, o mercado externo francês tem mantido um ritmo de crescimento sustentado de 13,7%, sendo já o mercado com maior influência na capital.

Lisboa aumentou o número de dormidas 5,8%, nos primeiros quatro meses do ano, quando comparado com o período homólogo de 2015. Se o ritmo de dormidas for mantido durante todo o ano de 2016, a CBRE prevê que Lisboa ultrapassará o recorde de dormidas na cidade, próximo dos 9,5 milhões de euros.

Segundo o estudo Perspetiva Imobiliária durante o 1º semestre de 2016 foram inauguradas, em Lisboa, seis novas unidades hoteleiras, que representam 285 quartos adicionais. Está ainda prevista a abertura de mais oito até ao final do ano, que serão predominantemente constituídas por hotéis de pequena e média dimensão.

Ainda assim, no primeiro semestre de 2016 o RevPar acumulado das unidades de três, quatro e cinco estrelas na cidade de Lisboa registou um aumento de 4,6% face ao período homólogo, para 62,8€, e o preço médio por quarto vendido foi 5,4% superior aos primeiros seis meses de 2015, com um valor de 87,1€.

De acordo com Cristina Arouca, Diretora de Research e Consultoria da CBRE, “é expetável que, na segunda metade do ano, se mantenha um crescimento homólogo comparável ao registado no primeiro semestre, tendo em conta que, de acordo com os players do mercado hoteleiro, os meses de julho e agosto registaram desempenhos muito positivos ao nível de preço e ocupação”.

As dormidas em alojamentos turísticos em Portugal, registaram um crescimento de 11,2%. Na cidade de Lisboa o RevPar atinge um novo recorde de 62,8€, no primeiro semestre, principalmente através do aumento do preço médio.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.